Tive o imenso prazer de trocar alguns emails com Zach Bart, da Zachtronics LLC, estúdio independente que desenvolve principalmente jogos focados em puzzles e em engenharia, química e elementos similares.

A Zachtronics é responsável por jogos tais como, por exemplo, Eliza, MOLEK-SYNTEZ, EXAPUNKS, Opus Magnum, SHENZHEN I/O e Infinifactory, por exemplo.

Durante nossa conversa, Zach disse que cria apenas jogos nos quais ele tem real interesse. Digamos que ele tenha se referido, aqui, aos gêneros, aos estilos, etc. O desenvolvedor também se sente bastante feliz devido ao fato de seus jogos terem sido bem sucedidos comercialmente.

Ele, aliás, não se sente confortável em rotular, digamos, seus games. Ele não acredita, por exemplo, que seus jogos sejam jogos “de nicho”.

Zach Bart, da Zachtronics

Zach me disse também que não se sente como alguém que faz “parte da indústria de games“, apesar de reconhecer que a ela pertence, pois vive do dinheiro ganho com seus jogos.

Ele tem também a estranha sensação de se sentir como um “forasteiro”, neste quesito. Ele ainda menciona que a pior parte é descobrir o que fazer. Creio, aqui, que ele tenha se referido à criação de novos conceitos, ideias, jogos, etc.

O desenvolvedor independente também me disse que desenvolve games há muito tempo, antes mesmo de “saber o que era um desenvolvedor de jogos“. Ele chegou, inclusive, ao longo deste longo caminho, a cruzar algumas linhas, como por exemplo um rompimento com a Microsoft para desenvolver jogos em tempo integral (após o lançamento de SpaceChem).

É interessante também destacar, de nossa conversa, algo relativo à própria Zachtronics em si. A empresa conta atualmente com uma equipe de 6 funcionários “full-time”, divididos entre programação, arte, música, escrita, etc.

Além disso, Zach Bart tenta não pensar a respeito do cenário indie no momento, pois segundo ele, existem muitas coisas que podem distraí-lo e não ajudá-lo de maneira alguma a criar games. Uma interessante opinião e modo de agir, creio eu.

A respeito de outras plataformas, Zach menciona que isto já foi discutido antes. Eles já portaram Ironclad Tactics e Infinifactory para o PlayStation 4, e Eliza para o Nintendo Switch. Entretanto, o estúdio menciona que tais versões nunca chegaram perto, em termos de receitas, de suas versões para PC. Interessante!

E para finalizar, Zach disse que sua empresa já alcançou um certo reconhecimento, algo que ele gosta bastante. Ele deseja continuar desenvolvendo games “que as pessoas realmente desejam jogar“.

Isto sem falar no fato de que o estúdio está tentando realizar um certo balanceamento entre os jogos estilo puzzle e os jogos mais experimentais, visando alcançar novas audiências, como Eliza, por exemplo.

E é isto. Agradeço bastante ao Zach por ter respondido às minhas perguntas e por ter conversado comigo desde Agosto/2019, sobre diversos assuntos.

Pin It on Pinterest