Tropico 6 é o primeiro título da famosa franquia da Kalypso Media desenvolvido pela alemã Limbic Entertainment, após uma série de jogos da mesma série criados pela Haemimont Games (responsável por Surviving Mars).

El Presidente está de volta, e em muito boa forma. O humor, presente em altas doses na série, também se faz presente neste mais recente título, o qual também é uma mistura entre estratégia e simulação/construção de cidades.

Tropico 6

Apesar de trazer algumas novidades muito interessantes, Tropico 6 não tenta reinventar a roda, entretanto, e se sai muito bem no processo. O jogo ainda é ambientado na ilha de Tropico, no Caribe, e o jogador encarna um ditador fanfarrão que usa muitas vezes meios, digamos, “escusos”. Tudo para se manter no poder e para ganhar dinheiro (ele tem até mesmo uma conta na Suíça).

Tropico 6

Ao longo do gameplay, o jogador logo percebe que para todas as suas ações existirão consequências, boas ou más. El Presidente pode também agir de forma honesta, é claro, mas Tropico 6 meio que obriga o jogador a seguir por “caminhos alternativos” que quase sempre darão certo.

Posso dizer que ao longo da série Tropico, cada jogo foi se tornando mais sério. O humor ainda está presente aqui, veja bem, e muitas vezes isto é demonstrado bem claramente através de Penúltimo, o assessor adorado do presidente, o qual não hesita em nenhum momento em demonstrar sua grande estima pelo ditador.

Mas este último capítulo da franquia está bem mais calcado na realidade, digamos, do que os outros. Você se sentirá mal ao tomar determinadas atitudes. Mal ao lidar com pedidos e/ou reclamações de qualquer uma das diversas facções existentes na ilha (são oito no total) ao mesmo tempo em que deixa outras de lado e observa consequências muitas vezes desastrosas oriundas de suas decisões.

Tropico 6

Você poderá subornar, assassinar e até mesmo enviar para uma espécie de “instalação de doutrinação” aqueles opositores que se demonstrarem mais perigosos, a fim de “ensiná-los”, de maneira tal que eles passem a apoiar o ditador de Tropico.

Uma das novidades muito bem vindas na franquia está justamente relacionada à própria ilha em si. Ou melhor: às ilhas. Agora, El Presidente deve controlar um verdadeiro arquipélago, com diversas ilhas, construindo, gerenciando e governando um país muito mais amplo e ao mesmo tempo mais suscetível a problemas (inclusive rebeliões).

Tropico 6

É possível, dependendo da era na qual nos encontramos, interligar todas as ilhas através de pontes, por exemplo, e assim fazer com que os cidadãos circulem muito mais facilmente entre elas. Isto também contribui para que eles cheguem mais facilmente a seus locais de trabalho, garantindo assim que indústrias e outras instalações funcionem a pleno vapor, mantendo a economia do país sempre saudável.

Eu diria até que Tropico 6 se assemelha, de certa forma, a um The Sims, pois aqui temos de interagir, lidar com pessoas de forma extremamente íntima. São conflitos os mais diversos, interesses conflitantes, pessoas e facções com dificuldades, e problemas que podem resultar em revoltas e descontentamento, além do fato de que a taxa de popularidade do presidente pode sempre cair bastante caso o jogador não domine com cuidado todos estes elementos.

Tropico 6

Temos em Tropico 6 uma série de sub-narrativas introduzidas justamente para ampliar a profundidade do game. Grupos os mais diversos virão até você com exigências as mais diversas, e satisfazê-las ou não depende muito de sua visão, de como você quer conduzir a ilha de Tropico, de como você deseja ser visto pelo mundo lá fora, de como você espera que superpotências mundiais ajam em relação a você.

O jogo atravessa quatro eras distintas: “Colonial”, “Guerras Mundiais”, “Guerra Fria” e “Tempos Modernos”. Cada uma destas eras oferece um conjunto específico de desafios e de tecnologias desbloqueáveis, sempre representando dificuldades que devem ser vencidas em prol do belo arquipélago que gerenciamos.

O turismo continua sendo uma das grandes fontes de lucro da ilha, e para tal, é preciso contar com toda uma infraestrutura capaz de abrigar turistas e fazê-los felizes. Assim como felizes devem ser mantidos os cidadãos de Tropico, com as devidas modificações, gerenciamentos e estabelecimentos que visam deixá-los com o astral lá em cima.

Tropico 6

Penúltimo, o fiel assessor de El Presidente, fornece dicas valiosíssimas durante o gameplay, sem falar em sugestões de estratégias e em elogios que beiram o ridículo: claro, tudo em prol da diversão e do bom humor.

El Presidente pode governar sua ilha com mãos de ferro ou pode optar por uma linha de governo mais “light”, respeitando a constituição e primando pela democracia. Ele também pode literalmente rasgar a constituição do país, obviamente, bem como é capaz de lançar decretos que alteram drasticamente a vida na região, para o bem ou para o mal.

Tropico 6

Eleições devem ser realizadas de tempos em tempos, e o nível de popularidade do presidente está a elas diretamente ligado: níveis muito baixos significam que existem poucos apoiadores, e o resultado do pleito pode ser catastrófico.

É verdade, porém, que com a ajuda do fiel Penúltimo, El Presidente pode fraudar tais eleições e, assim, se manter no cargo por mais tempo (lembre-se: caso você perca as eleições, é game over na certa – mas sempre existem os tais “jeitinhos”, obviamente).

Tropico 6

Tropico 6 também retorna com os discursos do ditador, cheios de promessas falsas, de mentiras, de bom humor e, obviamente, de acusações contra potências estrangeiras que não sejam aliadas do país.

É importante ressaltar que podemos também estabelecer rotas de comércio e relacionamentos com diversas potências estrangeiras, e através das embaixadas, criar laços com determinados grupos e interesses que estejam de acordo com a visão que temos para as ilhas de Tropico.

Vale ressaltar que tais discursos são meio que ditados pelo próprio jogador, através da escolha de uma série de opções em várias telas de diálogo, sempre com múltiplas opções à disposição: todo o cuidado é pouco aqui, entretanto.

Grupos diversos brigam constantemente durante o gameplay, inclusive com El Presidente. Eles fazem pedidos (alguns se assemelham até mesmo a ordens), e atendê-los ou não resulta em consequências diversas. Você pode, desta maneira, garantir o apoio dos capitalistas e o ódio dos comunistas (ou vice-versa), pode também atrair para si o descontentamento da igreja e de todos a ela ligados, etc.

Grupos militares também costumam fazer exigências, e estes gostam bastante quando El Presidente constrói instalações militares diversas, quartéis, torres de vigia e outros tipos de construções similares.

Ao mesmo tempo em que isto pode ser benéfico para o governo, tendo em vista a contenção de possíveis rebeliões e/ou ataques externos, há também o risco de reduzir a sensação de liberdade que a população possui, e assim, é provável que rebeliões e manifestações ocorram (as quais devem então ser controladas justamente através dos militares).

Tropico 6

É sempre assim em Tropico 6: toda ação gera uma reação, a qual pode ser benéfica ou não, dependendo daquilo que foi feito, do momento em questão, do nível de popularidade do carismático ditador, etc.

Grupos tentando desestabilizar o governo também não faltam no jogo e, por exemplo, caso você não controle a criminalidade, é provável que os cidadãos, se sentindo oprimidos, se juntem a guerrilhas. Ao mesmo tempo, altas taxas de desemprego forçam a população a partir para “o lado negro da força”, se tornando criminosos e contribuindo para o aumento das taxas relacionadas.

Tropico 6 conta com toda uma rica trama envolvida em todas as suas camadas estratégicas, e lidar com tudo isto ao mesmo tempo pode representar uma tarefa hercúlea para muitos jogadores. Confesso que me senti bem mal, aliás, ao ter de tomar determinadas atitudes, privilegiando alguns grupos da sociedade em detrimento de outros: mas isto faz parte do jogo, o qual agora possui um aspecto muito mais sério que os anteriores, apesar do humor e da trilha sonora extremamente carismática e alegre.

É preciso também tomar o máximo de cuidado tanto em relação ao macro quanto ao microgerenciamento. Fábricas e outras instalações industriais, por exemplo, podem (e muitas vezes devem) contar com turnos extras. Trabalhadores podem ser forçados a trabalhar à exaustão, bem como podem ser demitidos sem qualquer justificativa.

Obviamente, assim como quase tudo em Tropico 6, existirão consequências. Consequências ligadas a rebeliões, a quedas no nível de popularidade de El Presidente, à insatisfação de determinadas facções existentes no game, e assim por diante. Manter um equilíbrio entre todos estes diferentes aspectos é a chave para o sucesso (nem sempre é fácil, é preciso dizer).

Tropico 6

Os gráficos do jogo são lindíssimos. Temos à nossa disposição diversos níveis de zoom, e é possível até mesmo observar bem de perto cada uma das construções da ilha. É sensacional acompanhar os cidadãos em suas rotinas diárias, também, e o lugar onde tudo acontece é, verdadeiramente, paradisíaco. Temos ótimos efeitos de iluminação, também, e todo o cenário prima bastante por um clima caribenho.

É uma pena, entretanto, que o jogo não conte com legendas em português do Brasil. Uma franquia renomada como esta deixa bastante a desejar neste quesito, o que pode acabar dificultando bastante as coisas para jogadores que não estão acostumados com a série e/ou que não possuem intimidade com o inglês.

Tropico 6

De qualquer forma, Tropico 6 é uma excelente adição à franquia. El Presidente realmente retornou com tudo, e a franquia assumiu, desta vez, um aspecto bem mais sério. O jogador deve ficar atento tanto ao macro quanto ao microgerenciamento dos diversos elementos presentes em cada uma de suas ilhas, tudo isto enquanto vive a vida de um ditador preocupado apenas com dinheiro e poder. Recomendadíssimo!

Ficha técnica

Título: Tropico 6

Gênero: estratégia, construção de cidades, simulação

Desenvolvedora: Limbic Entertainment

Publisher: Kalypso Media

Data de lançamento: 29 de Março de 2019

Plataformas: PC

Versão analisada: PC

Dê agora uma olhada no trailer de lançamento do jogo:

Pin It on Pinterest