Thief of Thieves é um jogo baseado na série homônima de Robert Kirkman (The Walking Dead). Trata-se de um jogo de ação furtiva que lembra bastante, até, em sua estética, a “finada” série da saudosa Telltale Games.

Desenvolvido pela Rival Games, a mesma empresa responsável por Alien: Blackout, em parceria com a Skybound Entertainment, o jogo segue o enredo da história em quadrinhos e coloca o jogador na pele de Celia, ladra aprendiz de Conrad Paulson, também conhecido como Redmond.

Redmond, por sua vez, é um ladrão que “evoluiu”, digamos assim. Ele passou a roubar apenas de outros ladrões e criminosos, o que causa no jogador uma espécie de “conforto”, até, durante a execução dos diversos trabalhos que a personagem principal tem diante de si.

Thief of Thieves: Season One

Vale lembrar que um determinado assalto deu errado, e Celia acabou indo parar na Europa e se juntando a uma nova equipe de criminosos.

O primeiro trabalho que Celia tem pela frente, aliás, dá uma grande mostra daquilo que o jogador encontrará daí em diante: muita ação furtiva, muita necessidade de planejamento e cuidado, e inimigos que estarão sempre atentos à qualquer movimentação estranha. Com ressalvas, veja abaixo.

Vale destacar que em Thief of Thieves temos em diversos momentos a chance de dialogar com personagens chave: tudo dentro de um intervalo de tempo bem curto, valendo também lembrar que as respostas que damos poderão eventualmente alterar o curso dos acontecimentos.

Thief of Thieves: Season One

Redmond fornece informações e insights interessantíssimos via rádio (ou pessoalmente, durante determinados encontros), e de uma maneira um tanto quanto semelhante à franquia Hitman, a protagonista é capaz de se disfarçar e passar desapercebida no meio de inimigos.

Por exemplo, podemos entrar em mansões cheias de seguranças armados e caminhar livremente, desde que obtenhamos e enverguemos, por exemplo, o uniforme de algum empregado da casa, ou de alguma empresa que esteja porventura realizando serviços e/ou manutenções no local. E assim por diante.

Thief of Thieves: Season One

Thief of Thieves, infelizmente, não oferece mecânicas de ação furtivas convincentes o bastante. Ou melhor, o jogo não nos deixa agir furtivamente quando é realmente necessário, devido a uma inteligência artificial inconstante e até mesmo bizarra, com guardas que nos detectam enquanto estamos em meio às sombras, sem fazer barulho algum nem tampouco dar mostras de nossa presença.

O oposto também é verdadeiro: temos também inimigos infelizmente burros ao extremo, os quais acabam não enxergando um palmo à frente do nariz e assim, deixando a protagonista passar incólume através de acessos a áreas chave, a áreas que contêm, quem sabe, os próprios alvos da vez.

Veja bem: o conceito do jogo em si é bastante original e interessante. Um ladrão que rouba outros ladrões. Isto me faz até lembrar da excelente série Dexter, onde temos um protagonista que trabalha na polícia e é, ele próprio, um serial killer (que mata apenas criminosos, entretanto).

Thief of Thieves: Season One

Porém, Thief of Thieves, lançado originalmente para Xbox One e PC em 2018 e para o Nintendo Switch (versão que joguei) no último dia 12 de Novembro, é um título cheio de falhas.

As mecânicas stealth parecem estranhas, forçadas, e o jogo não flui naturalmente. No Nintendo Switch, além disso, os gráficos não compartilham da beleza que, imagino eu, ostentam no Xbox One e no PC.

Se você jogar no modo portátil é até provável que passe por cima deste detalhe. Mas na TV, serrilhados, por exemplo, são uma constante, sem falar que os gráficos carecem bastante de nitidez.

Nem tudo são flores, infelizmente, e perceba que eu estava aguardando para jogar Thief of Thieves no meu Switch há algum tempo. Me decepcionei bastante, infelizmente, principalmente com a parte gráfica e com as mecânicas.

Thief of Thieves: Season One

Mais uma vez citando as mecânicas de ação furtiva, trata-se de algo verdadeiramente decepcionante. Grande parte da ação furtiva se dá através de movimentação fora do campo de visão dos inimigos (desde que você não seja pego pela IA errática – veja acima), e de objetos que podem ser lançados como distração.

Mais adiante no jogo, você ganha o apoio de uma equipe, mas tudo acontece de maneira forçada, sem inovação alguma, e mais parece que estamos jogando algum dos primeiros jogos da franquia The Walking Dead, da Telltale.

Foi descoberto por algum inimigos? É game over e carregamento do último checkpoint, automaticamente: não há espaço para improvisações ou para outros modos de ação. O game é bastante limitado, também neste aspecto.

E ao contrário do que se espera em jogos de ação furtiva, ou pelo menos em grande parte deles, em Thief of Thieves podemos muitas vezes simplesmente partir para a violência pura e simples, sem qualquer penalidade, e de forma muito fácil.

Thief of Thieves: Season One

Confesso que não conheço o Thief of Thieves dos quadrinhos, mas o que temos no game é bastante maçante. Entenda, a história não é empolgante, não é cheia de altos e baixos, não conta com nenhum tipo de reviravolta, e mesmo as escolhas que fazemos parecem bastante sem nexo: confesso que não fui capaz de identificar nada significativo a elas ligado.

Nenhum tipo de drama, de consequência desastrosa, de dor, de morte: nada. A câmera do jogo também é bastante problemática, e apesar de haver um modo secundário de visão, este tampouco favorece o jogador que deseja passar despercebido durante cenas com ângulos diferentes e objetos no caminho.

Pelo que tudo indica (e eu torço para que seja assim), o game Thief of Thieves está aquém dos quadrinhos Thief of Thieves.

Parece que algo deu errado, aliás, e o port para o Nintendo Switch não foi lá muito bem executado. Gráficos (principalmente no modo TV), por exemplo, são sofríveis, e se você se interessar pelo jogo, recomendo firmemente que, caso decida adquiri-lo, permaneça no modo portátil. Ou então opte pelas versões para PC ou Xbox One.

Thief of Thieves conta com uma excelente premissa e falha, no entanto, na execução. Problemas diversos impedem a diversão e chegam a irritar, tornando o jogo pouquíssimo recomendável.

Ficha técnica

Título: Thief of Thieves

Gênero: aventura, ação, ação furtiva

Desenvolvedora: Rival Games e Skybound Entertainment

Publisher: Rival Games e Skybound Entertainment

Data de lançamento: 2018 (Xbox One e PC), 12 de Novembro de 2019 (Nintendo Switch)

Plataformas: PC, Xbox One, Nintendo Switch

Versão analisada: Nintendo Switch

Pin It on Pinterest