Ontem mesmo estava eu aqui falando a respeito de surrealidade, e eis que hoje publico um review de um título bastante surreal, também. Estou falando de The Procession To Calvary, de Joe Richardson, o qual está disponível no Steam por meros R$ 20,69.

O novo jogo de Joe Richardson é considerado como o sucessor espiritual de Four Last Things, e também contou com uma campanha de financiamento coletivo no Kickstarter, através da qual arrecadou algo em torno de 8 mil Libras.

The Procession To Calvary

The Procession To Calvary, vale destacar logo de início, mistura arte e música clássica com o melhor humor estilo Monty Python.

The Procession To Calvary

Músicos tocando em cima de uma árvore

O jogo conta com gráficos lindíssimos. Na verdade, o que temos em tela são verdadeiras pinturas renascentistas, além de muita música clássica ao fundo. Parece, aliás, que estamos “jogando em pinturas animadas”, tão belos são os cenários.

Sobre The Procession To Calvary

O jogo é um point-and-click. E dos melhores. Ele também está repleto de momentos, diálogos e cenas surreais, verdadeiramente beirando o absurdo. Se você já jogou algum Zeno Clash, por exemplo, pode entender mais ou menos o que eu estou dizendo.

The Procession To Calvary

The Procession To Calvary flerta à todo momento com o humor. Com elementos nonsense, muitas vezes, com situações e personagens absurdamente cômicos, e com muita, muita violência, também. E que fique bem claro: a protagonista do jogo é uma “matadora”.

The Procession To Calvary

Temos aqui um indie game capaz de entreter uma ampla gama de jogadores, desde que estes estejam dispostos a se abrirem para tal estilo de humor, o qual não hesita em usar palavrões, violência explícita, personagens esquisitos e protagonistas “politicamente incorretos”.

A história

Em The Procession To Calvary, a maluquice anda à solta. Estamos obviamente na Europa, e a protagonista é uma guerreira com sangue nos olhos.

The Procession To Calvary

Vencendo uma tal guerra santa, ela não se conforma por não poder matar mais ninguém, e chega até mesmo a interpelar diversas pessoas ao seu redor a respeito dos porquês de não poder mais decepar algumas cabeças.

Tal guerreira sem nome, a protagonista do novo game de Joe Richardson, até chega a dizer, quando fica sabendo da “novidade”, que aquele é o pior dia de sua vida (devido a não poder mais matar ninguém).

The Procession To Calvary

Mas calma, pois nem tudo é o que parece. O jogador, no controle da protagonista sanguinária, ainda pode sacar sua espada e enterrá-la em corpos os mais diversos ou então decepar algumas cabeças.

Com o fim da guerra, o antigo tirano, Heavenly Peter (algo como Peter Celestial), foge para o sul. Em seu lugar agora temos alguém chamado Immortal John, um rei que não aceita violência e que, mesmo assim, é convencido pela personagem principal de que Heavenly Peter deve morrer sob sua espada.

Esta é a premissa para um jogo maluco e muito divertido, repleto de situações surreais e onde a música clássica se faz presente em quase todos os momentos.

The Procession To Calvary

Jogando

A jogabilidade de The Procession To Calvary é bastante simples. O jogo é um point-and-click, veja bem, e você utilizará apenas o mouse, seja para acessar o inventário, seja para movimentar nossa assassina, ops, heroína, seja para sacar sua espada e decepar cabeças.

O título conta com puzzles e também com dois finais diferentes. Jogando normalmente, ou seja, respeitando a ordem de seu rei, Immortal John, e não matando ninguém, você conseguirá finalizar o jogo em cerca de 4 a 5 horas, obtendo, então, o “final bom”.

Para isto, obviamente, será preciso lidar com diversos puzzles ao longo do caminho, além de vários e vários diálogos – quase todos bastante engraçados.

Agora, caso você resolva deixar que seus instintos assassinos venham à tona, e mate alguém, bem, aí você obterá o “final ruim” (sem spoilers, ok?), e a aventura durará menos: cerca de 1,5 a 2 horas.

The Procession To Calvary

Diálogos…

É importante destacar que os puzzles são bastante engraçados, também, assim como o jogo em sua totalidade.

Infelizmente, porém, The Procession To Calvary conta apenas com legendas em inglês – portanto, se você tem dificuldades com o idioma, é melhor ficar longe do título.

Gráficos e trilha sonora

Desenvolvido em Unity, o indie game conta com gráficos belíssimos. Aliás, em 2020 não canso de me surpreender com ótimos indie games, jogos bastante inspirados, bonitos e divertidos.

The Procession To Calvary

Em The Procession To Calvary, temos em tela verdadeiras pinturas renascentistas, todas elas belíssimas e repletas de efeitos, como por exemplo a movimentação das nuvens.

Obs: propositalmente ou não, vale destacar que o nome do game é também o nome de uma obra de arte. Mais precisamente The Procession To Calvary, do pintor renascentista Pieter Bruegel.

The Procession To Calvary

Já a trilha sonora é um caso à parte. Temos “somente” música clássica (tudo sob domínio público, obviamente). Dentre os compositores presentes no jogo, podemos destacar, por exemplo:

  • Bach;
  • Beethoven;
  • Händel;
  • Monteverdi;
  • Pachelbel;
  • Vivaldi;
  • Wagner;
  • E muitos outros.

Algumas considerações finais

É impossível permanecer incólume e não soltar altas gargalhadas ao jogar um título como este. Músicos tocando em cima das árvores, esqueletos serrando pescoços de outros cadáveres, lutadores nus se engalfinhando: tudo em The Procession To Calvary é absurdo. Surreal. Fantástico, também.

The Procession To Calvary

Isto sem falar no absurdo de uma mulher vendendo camisetas com fotos de mortos crucificados, bem no meio de outras cruzes com pobres moribundos nelas pendurados.

The Procession To Calvary brinca com o absurdo. Não se leva a sério. Conta com uma ótima trilha sonora e com gráficos, ou melhor, pinturas, de cair o queixo. Recomendadíssimo!

Ficha técnica

Título: The Procession To Calvary

Gênero: aventura, point-and-click, surreal

Desenvolvedora: Joe Richardson

Publisher: Joe Richardson, SUPERHOT PRESENTS

Lançado em: 09 de Abril de 2020

Plataformas: PC

Versão analisada: PC

Fique, enquanto isso, com o trailer de lançamento do jogo:

Pin It on Pinterest