Depois de quase 9 anos, eis que os fãs da famosa franquia da Croteam podem ter o prazer, mais uma vez, de encarnar o brutamontes de poucas palavras Sam “Serious” Stone, através de Serious Sam 4 (página no Steam).

Foi em 2011 que Serious Sam 3: BFE (review) veio ao mundo, trazendo uma aventura em meio ao Egito repleta também de inúmeros desafios, alienígenas e maluquices, além de muitos, muitos momentos hilários.

Serious Sam 4

Pilotando o mech…

Serious Sam 4 é um jogo extremamente frenético. Um FPS verdadeiramente old-school, além disso, para a felicidade dos fãs de tal “gênero” e também de todos os fãs da icônica franquia da desenvolvedora croata.

Serious Sam 4

Pilotando a divertida colheitadeira!

Conforme dito na descrição do jogo, em algumas páginas (incluindo no Steam), temos aqui uma prequel. Porém, isto não fica muito claro, conforme jogamos, e temos verdadeiramente a impressão de que estamos jogando uma sequência da trilogia original.

O jogo todo passa esta impressão. Isto sem falar que do início ao fim somos bombardeados com informações, menções e aparições ligadas ao misterioso alienígena Mental, ou Tah-Um, um ser poderosíssimo que, de tempos em tempos, após hibernar durante alguns milênios, resolve, juntamente com seus asseclas, eliminar ou escravizar toda a vida inteligente de galáxias inteiras.

Além disso, o próprio dossiê in-game exibe informações sobre Sam, e menciona fatos, digamos, anteriores aos acontecimentos vistos no jogo. Então, não entendi muito bem esta história toda de “prequel”. Mas vamos lá.

Serious Sam 4

Um estúdio de primeira

A história da Croteam remonta a 1992 (ano em que o estúdio independente foi fundado). De lá para cá, a empresa fundada em Zagreb por Davor Hunski, Damir Perović, Roman Ribarić e Dean Sekulić, vem criando games de altíssima qualidade, quase todos eles pertencentes à sua série mais querida.

O estúdio também é responsável pelo excelente The Talos Principle, o qual, assim como Serious Sam 4, também foi publicado pela Devolver Digital. E não para por aí: além de sua “série principal”, ou seja, além dos vários Serious Sam, a empresa também lançou alguns remakes (da própria franquia).

Serious Sam 4

Os títulos da Croteam, sempre inovadores em um ou outro quesito, conseguem abocanhar uma grande parcela de jogadores, ávidos por aventuras cheias de desafios, muito humor e violência desenfreados e, porque não, muitos elementos (incluindo a jogabilidade) um tanto quanto (para não dizer muito) descerebrados.

E isto não é demérito algum: a própria franquia SS foi criada com este propósito. Desde o primeiro jogo da série, Sam Stone é um brucutu sério porém sempre com algum bordão engraçado na língua, as narrativas são geralmente algo que pode verdadeiramente ser deixado de lado e, bem, a loucura, os elementos nonsense, os momentos e diálogos hilários ao extremo, além da violência desenfreada, estão presentes em quase todos os momentos.

Serious Sam 4

Sobre Serious Sam 4

O jogo é um verdadeiro presente para os fãs da série. Infelizmente, entretanto, ele conta com alguns problemas, os quais descreverei mais adiante. Mas logo de início gostaria de adiantar que não se trata de nada que impeça a diversão. E as qualidades do jogo superam com grande folga seus problemas.

Serious Sam 4

Lançado no último dia 24 de Setembro, para PC e Google Stadia, o título está previsto para chegar também ao PlayStation 4 e ao Xbox One, em 2021. Este novo First Person Shooter da Croteam foi anunciado em 2018, aliás, e é algo que todo fã da série deveria jogar.

Serious Sam 4

A roda de armas

Sério: todos os elementos da franquia, elementos que fizeram dela o que ela é hoje, estão lá, aprimorados e também com algumas novidades. SS4 é um prato cheio para os fãs, com seu humor exacerbado, ácido, com seus personagens hilários (incluindo o próprio e “sério” protagonista) e com sua jogabilidade acelerada, frenética. Divertidíssimo!

Porém, não pense você que a Croteam deu uma aliviada nas coisas: tive a oportunidade de testar diversos níveis de dificuldade do jogo, e mesmo no nível mais fácil, “easy” (Turista), a coisa toda geralmente é bem difícil.

Aliás, temos também aqui a introdução de um sistema chamado Legion (Legião), o qual promete a inserção, na tela, de milhares de inimigos/alienígenas (os anúncios falam em cem mil). Isto deixa tudo muito louco, de verdade. Chega às raias do absurdo, e é também nestes momentos que o hardware do jogador pode ser posto à prova.

Serious Sam 4

O jogo é pesado, e mesmo em momentos de pouca ação, ele exige um PC com configurações robustas. Isto se você jogar com tudo no “high”/”ultra”, obviamente, embora as opções para ajustes gráficos sejam poucas.

O vídeo abaixo demonstra um pouco da loucura do Legion System:

Logo no início, aliás, o jogador é colocado em um campo de batalha gigantesco contendo dezenas, ou centenas, não sei bem ao certo, de milhares de inimigos. É algo bem rápido, algo para dar um pequeno gostinho daquilo tudo que está por vir, ao longo da campanha do excelente jogo de tiro em primeira pessoa. Confira abaixo:

Serious Sam 4

O Sistema Legion em ação…

É Sério mesmo? E aquele mech ali?

Não, não é nada sério. E mesmo que tenhamos aqui algo de proporções, digamos, “galáticas”, a narrativa de Serious Sam 4 não é nada séria. Muito pelo contrário, e se você acha que as competições de bordões (os mais esdrúxulos possíveis) representam os maiores momentos hilários, está muito enganado.

Não faltam momentos em que Sam solta várias piadas, e seu próprio jeitão macho man é ele próprio algo extremamente divertido. Além disso, os outros personagens que acompanham Sam ao longo do jogo, tais como, por exemplo, a divertida Hellfire, o maluco Carter ou o soldado Rodriguez (sem falar no divertidíssimo padre russo Mikhail), representam NPCs que verdadeiramente fazem a diferença, no campo de batalha.

Em SS4, a Terra está, mais uma vez, em perigo. Uma civilização inteira (a nossa), está, digamos, à beira da extinção, tudo porque assim quis o ainda misterioso Mental (ou Tah-Um).

Serious Sam 4

A ação se inicia na Itália, e logo logo Sam tem de ir até o Vaticano, local onde encontra o simpaticíssimo padre Mikhail Amen (repare no nome!). É também lá, no Vaticano, que acontece um dos momentos mais divertidos (e difíceis) do jogo: Sam assume o controle do Papamóvel. E este é, na verdade, um gigantesco mech!

E, sim, o jogador assume o controle pleno do tal robô gigante, com suas diversas armas, incluindo uma chuva de bombas capaz de destruir centenas de inimigos ao mesmo tempo. Não se engane, porém: controlar o mech é bastante simples e divertido, mas a violência dos monstros nestes momentos (você controla o mech em mais de um momento, ao longo do gameplay) é assustadora.

Serious Sam 4

É preciso tomar bastante cuidado, sob pena de ver tudo ir literalmente para os ares. Eu não poderia deixar também de mencionar aqui que o jogador, em SS4, pode pilotar uma bela motocicleta, além de uma colheitadeira e um triciclo.

Serious Sam 4

A (boa) loucura do gameplay

Jogar Serious Sam 4 é ver-se cercado de alienígenas monstruosos muitas vezes de todos os lados. Centenas, milhares, deles. A ação se alterna entre locais mais abertos, como praças (que meio que funcionam como arenas), e ruas algumas vezes estreitas.

Espere também por alguns chefões gigantescos, os quais podem representar um osso bem duro de roer, principalmente pelo fato de que eles “evocam” outros alienígenas: é uma loucura, acredite!

Existem também alguns momentos em que a ação acontece em lugares bastante apertados, como em uma das missões finais (na plataforma, mais especificamente). A experiência de jogar este FPS é algo verdadeiramente insano, além de extremamente divertido. Hilário ao extremo, muitas vezes, é sempre bom ressaltar.

Temos inimigos que precisam chegar muito próximos do protagonista para causar algum dano, e temos também alguns alienígenas que possuem armas de longo alcance. Inimigos portando rifles de precisão também marcam presença no jogo, vale lembrar, e, bem, Sam Stone acaba muitas vezes em meio a uma verdadeira (e maluca) carnificina.

Serious Sam 4

A árvore de habilidades de Serious Sam 4

De inimigos, temos os já clássicos “Decapitado Kamikaze”, “Decapitado Lançador” e “Gnaar”, além dos novos “Antropólipos Processados”, dentre inúmeros outros.

Serious Sam 4

Sam, por sua vez, tem em suas mãos um arsenal e tanto, incluindo a mini-gun, a qual pode marcar grande presença nos momentos finais, e a A-24 Devastadora, sem falar na Laser XL2, com seu modo “raio da morte”, poderosíssimo e muito útil quando o Legion System entra em ação.

Eu, por exemplo, deixo tais armas mais “parrudas” para momentos com muitos inimigos em tela, e muitas vezes utilizo a velha e boa espingarda calibre 12 de cano duplo, com seu amplo raio de dispersão de projéteis e capacidade, devido a tal detalhe, de dar cabo de diversos inimigos (os menores) ao mesmo tempo.

Serious Sam 4

De novidades, em Serious Sam 4, também temos agora uma árvores de habilidades, na qual podemos gastar pontos específicos ganhos de tempos em tempos, ao abrirmos pequenas esferas roxas encontradas durante o gameplay. As habilidades daí oriundas são muito úteis, e alguns de seus nomes são engraçadíssimos (festa de rodeio, por exemplo).

Serious Sam 4

Ah, e temos missões secundárias, também, sendo que uma delas é verdadeiramente “ridícula”: temos de salvar uma “princesa” presa em uma torre, veja só. E todas estas missões secundárias contam com recompensas, obviamente; a sidequest “Portal 2”, por exemplo, nos garante um “buraco negro portátil”!

Serious Sam 4

Durante a maior parte do tempo, somos um exército de um homem só. No entanto, em algumas das missões (a campanha do game conta com 15 missões), contamos com a ajuda de alguns NPCs, inclusive alguns da Resistência francesa.

Tais personagens, por incrível que possa parecer, verdadeiramente fazem a diferença enquanto no campo de batalha, realmente eliminando monstros e ajudando o personagem principal em grande estilo.

Serious Sam 4

Nem tudo são flores

Veja bem, apesar do que direi a seguir, gostaria de dizer de antemão que Serious Sam 4 é, sim, um ótimo jogo. Um FPS descompromissado, cujo enredo pode até mesmo “passar batido” pelo jogador (no entanto, uma atenção aqui e ali aos diálogos é sempre muito bem vinda).

De qualquer forma, vamos lá. O jogo é pesado, disto não restam dúvidas. E dependendo do hardware que você tem em mãos, mesmo que ele supere ou atenda aos requisitos mínimos e recomendados descritos na página do jogo no Steam, é possível que você enfrente problemas.

Mesmo rodando o título em um PC equipado com uma GPU Nvidia GTX 1080Ti, tive problemas com quedas de quadros por segundo bem bruscas, em alguns momentos. Claro, isto se faz mais do que notório quando milhares de inimigos entram em cena, mas o problema também acontece quando menos deles dão o ar de sua graça. Sem motivos aparentes, aliás.

Serious Sam 4

Além disso, existem problemas no que diz respeito ao áudio e às legendas. Muitas vezes, apesar do jogo contar com legendas em português do Brasil, somos apresentados a legendas em inglês.

Isto quando nenhuma legenda aparece, ou então quando o áudio é entrecortado pelo silêncio, ao mesmo tempo em que a ação continua em tela e percebemos que os personagens estão falando.

Inimigos podem subir pelas paredes, infeliz e estranhamente, e alguns deles ficam presos em meio a alguns muros, impedindo nosso progresso a não ser que “nos viremos nos 30” e deles dermos cabo, de algum modo.

Neste novo jogo da Croteam, foi utilizada a mesma engine de The Talos Principle, a Serious Engine 4. Sim, temos geralmente gráficos muito bonitos em tela, mas acredito que a desenvolvedora croata deveria rever alguns de seus conceitos, principalmente pensando na vindoura geração.

Serious Sam 4

Temos muitas texturas bastante pobres, e isto fica ainda mais notório conforme vamos chegando perto das construções, as quais, entretanto, são bastante variadas. Travamentos entre uma missão e outra podem ocorrer, também, e algumas cutscenes nos exibem animações um tanto quanto feias.

Serious Sam 4

O raio da morte e o Legion System!

O mesmo pode ser dito de alguns modelos, tais como, por exemplo, os amigos de Sam e/ou alguns membros da Resistência francesa. É uma pena, mas o que se pode fazer, não é? Torço para que novos patches sejam lançados, e que o jogo seja aprimorado ao longo do tempo.

O sistema de navegação do jogo (lembre-se, em Serious Sam 4 não existe regeneração de vida automática, nem tampouco mini mapa ou bússola) é extremamente problemático. Ativando-o com a letra C, vemos um indicador amarelo no chão, o qual supostamente deveria levar o jogador à direção correta.

Porém, muitas vezes, ficamos perdidos (com tal indicador levando a paredes ou lugares intransponíveis), e o indicador amarelo do ponto de destino, então, se torna nosso único “amigo”, enquanto perambulamos pelos cenários para tentar chegar ao destino ao mesmo tempo em que topamos, quem sabe, com alienígenas aqui e ali.

Serious Sam 4

É difícil dizer que os gráficos de SS4 são datados, pois temos muitos momentos verdadeiramente brilhantes. Os próprios monstros e armamentos, aliás, são muito bem modelados, e os momentos finais do jogo nos brindam com algo verdadeiramente magistral.

Entretanto, parece ter havido uma certa “preguiça”, não sei dizer bem ao certo, por parte da Croteam, com alguns dos elementos gráficos do jogo. Mas mesmo com todos estes bugs e problemas, eu diria que o jogo, ainda assim, vale a pena, principalmente se levarmos em consideração seu preço (cerca de 75 Reais).

Trilha sonora

A trilha sonora do jogo é fantástica. Para quem aprecia metal, aliás, ela é extremamente bem-vinda. Trata-se de algo verdadeiramente fantástico, que pode ser ouvido principalmente durante os (muitos) momentos de confronto.

A OST de Serious Sam 4 é composta, basicamente, de um Symphonic Metal brilhante! Guitarras, bateria, orquestração e coro se unem, muitas vezes, e deixam tudo ainda mais fantástico. Um ótimo motivo extra para encararmos os diversos alienígenas monstruosos, eu diria até!

Em tais momentos, a aventura assume ares épicos, e eu tentei ao máximo, juro, utilizar quando então armas que fizessem o mínimo barulho possível (algo bem impossível, devo dizer), a fim de ouvir a música maravilhosa do jogo, a qual, aliás, faz parte da edição DeLuxe do mesmo.

Serious Sam 4

Milhares de aliados e de alienígenas, no mesmo campo de batalha!

Sinceramente, me lembrei bastante da banda Epica, ao jogar Serious Sam 4, tirando, obviamente, o fenomenal vocal da maravilhosa Simone Simons. Portanto, fica a dica: se for adquirir SS4, opte pela versão com a trilha sonora, caso curta um bom Metal Sinfônico!

Finalizando

Serious Sam 4 é um First Person Shooter old-school com uma roupagem moderna que, apesar de um ou outro problema, vale muito a pena ser jogado, principalmente pelos fãs da franquia.

O jogo oferece ação extremamente frenética e, além disso, uma insana quantidade de inimigos, tudo graças ao Legion System desenvolvido pela Croteam. Recomendadíssimo!

Ficha técnica

Título: Serious Sam 4

Gênero: Ação, FPS

Desenvolvedora: Croteam

Publisher: Devolver Digital

Data de lançamento: 24 de Setembro de 2020

Plataformas: PC, Google Stadia

Versão analisada: PC

Pin It on Pinterest