Saints Row: The Third Remastered é o retorno, em ótima forma, do excelente jogo de 2011. Trata-se na verdade de uma remasterização da obra original de 2011, trabalho em conjunto dos estúdios Volition e Sperasoft.

Nunca escondi de ninguém meu enorme apreço pela franquia, desde 2011, e posso dizer que colocar as mãos neste remaster foi algo fabuloso, para mim.

Saints Row: The Third Remastered

Reviver e rever todos aqueles momentos e personagens hilários ao extremo, toda aquela maluquice e galhofa, todo aquele absurdo, tudo dentro do enorme mundo aberto da sensacional cidade de Steelport, foi fenomenal.

Aliás, vale lembrar que, enquanto o remaster foi lançado para PC apenas através da Epic Games Store, o original encontra-se à venda no Steam, neste exato momento, pela bagatela de 5 Reais!

Sobre Saints Row: The Third Remastered

Este review está chegando atrasado, infelizmente, devido a uma série de fatores, incluindo alguns problemas originados pela pandemia que atravessamos.

Saints Row: The Third Remastered

De qualquer forma, ei-lo aqui, para que você, caríssimo leitor, tenha pelo menos uma ideia da enorme e nonsense diversão proporcionada por Saints Row: The Third, ou melhor, agora por Saints Row: The Third Remastered.

Saints Row: The Third Remastered

O jogo é exatamente o mesmo de 2011, no que diz respeito a narrativa e personagens. Mudaram, entretanto, os gráficos. Temos diversas melhorias e aprimoramentos, além de novas exigências, é claro, no tocante a hardware, caso você opte pelo PC (versão que estou jogando).

Saints Row: The Third Remastered, além disso, é um verdadeiro pacote estonteante, pelo menos para os fãs da franquia. Temos aqui, além do jogo base, mais de 30 DLCs e expansões (3 no total), por um preço (pelo menos no PC), extremamente atraente: R$ 74,99.

O pacotão é verdadeiramente especial, e eu confesso que este é o meu jogo favorito da franquia. Trata-se do título onde a série abandonou, de vez, quaisquer pretensões no tocante a se tornar um “clone de GTA”, e assumiu sua verdadeira personalidade.

Saints Row: The Third Remastered

Personalidade esta, que fique bem claro para os desavisados, totalmente descompromissada. Barulhenta. Focada no caos, na galhofa, no absurdo, em tudo aquilo que remete ao lado hilário das coisas.

Saints Row: The Third, e Saints Row: The Third Remastered são jogos para quem está em busca de diversão pura e simplesmente, sem qualquer interesse em uma história coesa, em personagens sérios, em narrativas profundas.

Jogue qualquer um dos dois, e você perceberá. Se você for fisgado, como eu fui desde 2011, então é melhor checar também Saints Row IV (review aqui), título que também ganhou uma remasterização, para Nintendo Switch (review aqui).

História

Em Saints Row: The Third (lembre-se, estamos falando de um remaster, “apenas”), a gangue dos Third Street Saints sofre um duro revés.

Saints Row: The Third Remastered

Isto é, somos introduzidos à história após uma breve “introdução” parodiando Star Wars e ao som de Also Sprach Zarathustra, de Richard Strauss. Uma história, aliás, que de séria não tem nada: muito pelo contrário.

Os “criminosos” Saints conseguiram evoluir até chegar ao ponto de se transformarem em uma espécie de grupo de mídia, com direito a licenciamento de diversos produtos, incluindo mas não se restringindo a, refrigerantes e energéticos.

Existem até mesmo outdoors espalhados por toda cidade de Steelport, com propaganda dos Saints. Bem, isto até que um novo grupo chega no pedaço e resolve destronar o grupo maluco do qual fazemos parte.

Saints Row: The Third Remastered

Estou falando de um grupo conhecido como The Syndicate, e algumas das sequências iniciais do jogo são “grandiosas”, no bom e velho estilo da franquia, e cheias de ação.

Você é o boss, o chefão da gangue, porém nem sempre é tratado com o “devido respeito”. Bem, o próprio protagonista não se dá o devido respeito, digamos, e o jogo conta inclusive com um criador de personagens capaz de dar origem a criações bastante ridículas!

Ponto para o jogo, bom para o jogador, que sempre tem em mãos algo descompromissado e nada sério (a menos que você não busque por isso), etc.

Saints Row: The Third Remastered

Jogando Saints Row: The Third Remastered

Saints Row: The Third Remastered “joga” os Saints para um velho e carcomido apartamento. Eles, que outrora viviam em “pompa e circunstância”, ostentando o que fosse possível.

Será tarefa do jogador, à partir daí, à partir do primeiro contato com o Sindicato, evoluir a gangue e fazer com que ela retorne a seu status original de glória, riqueza e ostentação.

Para a tarefa, temos à nossa disposição uma série de elementos divertidos ao extremo, além de vários veículos muito mais do que eletrizantes, incluindo VTOLs, helicópteros, jatinhos, carros, etc.

Saints Row: The Third Remastered

Pilotar qualquer um destes veículos voadores é extremamente prazeroso, principalmente devido ao caos que você pode causar em meio à cidade; eu sempre digo que SRTT é o melhor jogo da série.

Tudo bem que em Saints Row IV (veja link acima) tivemos uma espécie de Matrix maluca, mas aqui, temos algo mais pé no chão. Mais centrado. Menos maluco (se é que isto é possível).

Mas a loucura ali era tanta (em SRIV), os poderes especiais conferidos ao personagem principal eram tão grandes, que era meio que desnecessário utilizarmos aviões, helicópteros, carros, etc.

Para quem não jogou, vale lembrar: o protagonista ia adquirindo, paulatinamente, diversos superpoderes, podendo então, dependendo do caso, saltar a alturas vertiginosas, subir e correr nas laterais de prédios, saltar entre edifícios, correr a velocidades altíssimas, etc.

Não desmerecendo o jogo (gostei muito dele), mas Saints Row: The Third, e agora esta fenomenal remasterização, é o puro banquete da maluquice. A plena festa do nonsense sem maiores “apelações” (se é que isto é possível em se tratando desta série).

Saints Row: The Third Remastered

Pois bem, lidar com o Sindicato, à partir do início do jogo, será tarefa do protagonista e de seus asseclas, os quais são também bastante hilários, dependendo da missão, e capazes de dar origem a ótimos momentos.

As melhorias em Saints Row: The Third Remastered

O estúdio Sperasoft trabalhou em conjunto com a Volition para que tivéssemos um jogo extremamente bonito. Quem jogou o original, de 2011, e jogar este último, poderá se surpreender bastante.

Steelport está muito brilhante, toda a iluminação do jogo foi refeita, bem como os ambientes e os efeitos visuais. Os controles, bem, estes permanecem os mesmos, e se você achava a jogabilidade um pouco travada em 2011, pode ir se preparando.

Entretanto, tudo é bastante descomplicado, desde roubar um simples carro até participar de divertidos e frenéticos tiroteios pelas ruas da bela e insana Steelport, onde a população ainda idolatra os Third Street Saints.

Porém, vale ressaltar que os modelos estão muito mais detalhados, tanto no que diz respeito a modelos humanos quanto a elementos pertencentes ao cenário.

As luzes do jogo sofreram uma grande repaginada, e você poderá se surpreender bastante com o novo sistema global de iluminação e com a nova ambient occlusion.

Tudo isto é mais notório durante missões à noite ou durante chuva, por exemplo. Poças d’água, por exemplo, parecem muito mais realistas, e os postes de luz são muito bonitos, tão bom foi o trabalho realizado.

Saints Row: The Third Remastered

O mesmo podemos dizer dos efeitos de partículas: explosões, fumaça, etc – espere por efeitos verdadeiramente surpreendentes e de cair o queixo; principalmente para quem jogou e gostou do original.

O peso no PC

Tudo isto, entretanto, tem um preço, obviamente. O jogo, no PC, ficou um tanto quanto pesado, e fez meu sistema “suar”, em alguns momentos, principalmente no meio de tiroteios ou durante voos.

O jogo, nos computadores, exige uma placa de vídeo com pelo menos 6GB de VRAM. Na máquina em que o joguei, tenho uma GTX 1070Ti instalada e um processador Core i7 7770, além de 16GB de memória RAM.

Saints Row: The Third Remastered

Mesmo assim, pude notar consideráveis quedas na taxa de quadros por segundo, em diversos momentos, valendo a pena lembrar, é claro, que não me contive e joguei com tudo no máximo.

Finalizando

Saints Row: The Third Remastered é compra obrigatória para todos os fãs da franquia, principalmente para todos aqueles que adoraram o original, lançado em 2011.

Cerca de 9 anos se passaram, e o jogo continua divertido, insano, enorme, e cheio de coisas para fazermos. Além disso, a remasterização conta com muito conteúdo extra: lembre-se, são mais de 30 DLCs.

Em uma palavra, principalmente se você é fã da franquia: compre! Recomendadíssimo!

Ficha técnica

Título: Saints Row: The Third Remastered

Gênero: Mundo Aberto, Ação, Comédia

Desenvolvedora: Volition, Sperasoft

Publisher: Deep Silver

Lançado em: 22 de Maio de 2020

Plataformas: PC, Xbox One, PlayStation 4

Versão analisada: PC

Pin It on Pinterest