Paper Beast – Folded Edition foi hoje, 20 de Outubro de 2020, lançado, para PC, através do Steam e da Epic Games Store. O jogo é, na verdade, uma espécie de versão não-VR do Paper Beast para PSVR lançado no último mês de Março.

O título foi desenvolvido pelo estúdio francês Pixel Reef, e é também mais uma obra do talentosíssimo game designer Éric Chahi, responsável por jogos bastante famosos, tais como, por exemplo, Another World e From Dust.

Paper Beast - Folded Edition

Paper Beast – Folded Edition (me referirei ao jogo desta forma, de agora em diante) é uma grande mistura. Um título que contém alguns elementos bastante chamativos, incluindo sandbox (há um modo totalmente sandbox nele, aliás), aventura e puzzles. Isto sem falar na exploração, é claro.

Paper Beast - Folded Edition

Isto sem contar também com o fato de que ele é ambientado em um universo bem estranho, colorido e muitas, muitas vezes, surreal. Fiquei muito feliz por ter a oportunidade de conhecer e jogar o mais recente trabalho do game designer francês, aliás.

Mais feliz ainda (nunca joguei a versão para o PS4) por ter em mãos um game cuja jogabilidade foi muito bem transposta e adaptada para o PC, sem o uso de dispositivos de realidade virtual. Enfim, eis aqui um ótimo passatempo, principalmente se você gosta de puzzles e de jogos com um quê de surrealidade e, muitas vezes, estranheza.

Sobre Paper Beast – Folded Edition

O game da Pixel Reef permite que o jogador explore seus interessantíssimos cenários, com algumas ressalvas. Acontece que existem determinados fatores limitadores, tais como, por exemplo, “caminhos” que as criaturas do jogo são capazes de abrir, algumas vezes.

Paper Beast - Folded Edition

Fora de tais “caminhos”, dependendo da situação, é impossível caminhar a não ser que o tal fator limitador seja eliminado, e isto incorre, quase sempre, na resolução de algum puzzle, o que vem muito bem a calhar.

As criaturas de Paper Beast – Folded Edition são, na verdade, como o próprio nome deixa entrever, “bestas de papel”. Algumas vezes elas parecem serem feitas de papel dobrado, e em outras de fitas (aliás, chegamos e encontrar um “velho” gravador de fitas cassete, no jogo).

Paper Beast - Folded Edition

Começamos o jogo após uma interessante introdução, a qual nos apresenta a uma espécie de simulação, dentro da qual supostamente estaríamos inseridos. É-nos sugerida até mesmo a utilização (claro, uma brincadeira) de nossas redes sociais a fim de ganharmos “tempo de computação”, dada a magnitude da tarefa apresentada em tela (jogue, e você saberá a respeito do que eu estou falando).

Repleto de puzzles, o jogo exige que exploremos, com as devidas ressalvas acima mencionadas, e também exige que quebra-cabeças sejam solucionados, para o devido progresso. Estes últimos permitem que o jogador avance, digamos, para “o próximo nível”, e podem algumas vezes “dar nos nervos”.

Paper Beast - Folded Edition

Não que eles sejam complexos demais – acontece que Paper Beast – Folded Edition insere o jogador em níveis com zonas e subzonas, e para ganhar acesso a novas subzonas devemos sempre solucionar algum puzzle, e tal tarefa pode algumas vezes se tornar um tanto quanto cansativa, principalmente quando paramos para observar as intrigantes bestas de papel e os interessantíssimos cenários que nos envolvem.

Paper Beast - Folded Edition

Uma história sem palavras

Mais uma vez temos aqui uma narrativa sem palavras. O jogo não conta nem mesmo com um tutorial, e você logo é inserido em um mundo verdadeiramente surreal.

Paper Beast - Folded Edition

Palavras, aliás, são desnecessárias, no último trabalho de Éric Chahi. As estranhas criaturas do mundo no qual estamos imersos meio que falam por si só, assim como os ambientes estranhos porém bonitos.

De qualquer forma, vale dizer que aquilo tudo é uma espécie de simulação. Estamos, na verdade, em alguma parte da internet. Uma parte, digamos, bastante profunda (e não, não estamos aqui falando a respeito da deep web).

Lá, naquele estranho mundo, naquelas misteriosas paragens, a vida surgiu, de algum modo, e o jogador deve, então, desbravar tudo aquilo a fim de encontrar algum sentido. Faz sentido? Pode fazer? Quem sabe?

Paper Beast - Folded Edition

O jogador está na pele de alguém que é, na verdade, o primeiro ser humano a adentrar tal local. Um protagonista sem nome, em um jogo com perspectiva em primeiríssima pessoa.

Há um verdadeiro ecossistema, “ali embaixo”, e tudo é muito bonito, agradável e interessante. Temos fontes jorrando água cristalina, temos criaturas dos mais variados tamanhos, algumas delas se assemelhando a “dinossauros de papel”, e temos também estranhas brechas, no estranho céu do jogo, de onde algumas vezes jorram letras e números.

Paper Beast - Folded Edition

Jogando

Como eu disse acima, a perspectiva é sempre em primeira pessoa, e você pode até mesmo “importunar” as diversas criaturas do título, nelas clicando e realizando movimentos de arraste, com o mouse, por exemplo.

Paper Beast - Folded Edition

Bem, mas de qualquer forma, os puzzles são parte essencial do gameplay em Paper Beast – Folded Edition. Por exemplo: você pode ter que conduzir estranhas criaturas longas de maneira tal a que elas suguem a água de determinados locais e lancem o líquido em outra parte, tudo para que o local em questão fique seco e você seja capaz de prosseguir.

Ou, então, existem momentos em que você tem de forçar, ou conduzir, de alguma maneira, água que jorra em belas fontes até criaturas que perderam, digamos assim, o vigor, a força, e se encontram prostradas no chão.

Paper Beast - Folded Edition

Isto tudo é importantíssimo, pois temos uma espécie de “companheiro”, no jogo, o qual funciona também como uma espécie de guardião, ou guia – ele também pode ser beneficiado pelos resultados de tais puzzles “aquosos”.

O jogo é verdadeiramente incrível, e eu confesso que fiquei boquiaberto com a simplicidade das mecânicas ao mesmo tempo em que percebia o quão elaborados e emaranhados na “narrativa” eram muitos dos puzzles.

Paper Beast - Folded Edition

O jogador deve, muitas vezes, meio que moldar os cenários do jogo, seja congelando lagos ou rios, seja fazendo brotar água em cenários inóspitos, seja lidando com estruturas que se assemelham a “fontes de lama”.

Algumas considerações finais

Paper Beast – Folded Edition é uma aventura incrível, e sua chegada ao PC, sem a necessidade de utilizarmos um dispositivo de realidade virtual, representa uma ótima pedida para quem aprecia jogos inovadores, divertidos, imersivos e, porque não, “estranhos”.

Além disso, a trilha sonora do jogo, em grande parte ambiental, permite uma imersão ainda maior (jogue com um bom headset, de preferência). O jogo custa cerca de 40 Reais, e encontra-se em promoção até o dia 27 de Outubro (10% de desconto).

Recomendadíssimo!

Ficha técnica

Título: Paper Beast – Folded Edition

Gênero: Aventura, Casual, Sandbox

Desenvolvedora: Pixel Reef

Publisher: Pixel Reef, Plug In Digital

Data de lançamento: PSVR (Março de 2020) – PC (20 de Outubro de 2020)

Plataformas: PC, PlayStation 4

Versão analisada: PC

Pin It on Pinterest