The Two Colonels é o primeiro DLC lançado para o fenomenal Metro Exodus, meu GOTY de 2019. Finalmente arrumei um tempinho para jogar o DLC, e aqui vão minhas impressões a seu respeito.

Metro Exodus: The Two Colonels

Trata-se, antes de qualquer coisa, de um DLC focado mais na narrativa do que na ação. Temos um grande número de cutscenes, muitos diálogos, e até mesmo algumas momentos fortíssimos durante os quais temos decisões impactantes a tomar.

Aqui, aliás, uma das grandes “falhas” da franquia Metro é meio que corrigida, pois temos em nosso controle um personagem que fala, ao contrário do mudo Artyom.

Metro Exodus: The Two Colonels

Em The Two Colonels, refazemos os últimos dias do Coronel Khlebnikov, ao mesmo tempo em que o jogo nos conduz ao futuro, quando o nosso velho conhecido Coronel Miller se encontra na superfície da cidade morta de Novosibirsk e mantém contato constante com o filho de Khlebnikov, Kirill.

Kirill, aliás, foi protagonista de momentos bastante interessantes em Metro Exodus, e aqui, em The Two Colonels, ele é parte importantíssima da história. Ambos os coronéis, aliás, têm como grande preocupação seus filhos, ou seja, Miller busca a proteção de Anna, esposa de Artyom, e Khlebnikov a salvação de Kirill.

Metro Exodus: The Two Colonels

O DLC começa com Khlebnikov, membro do grupo militar OSKOM (responsável pela segurança dos sobreviventes), indo até os esgotos empunhando um lança-chamas, com a missão de eliminar grandes quantidades de uma certa substância gosmenta e radioativa que se alastra pelo local e que chega a causar grandes problemas aos moradores do metrô de Novosibirsk, obstruindo inclusive encanamentos.

Metro Exodus: The Two Colonels

Aí, nos subterrâneos, temos de literalmente fritar vermes nojentos e radioativos, além de um grande número de esporos que lançam material radioativo contra nós, caso não sejam rapidamente eliminados.

Há também, em The Two Colonels, uma certa traição por parte de alguém em quem Khlebnikov confiava bastante, e rebeldes chegam a invadir a estação Prospekt, na qual vivem Khlebnikov, Kirill e mais uma dezena de pessoas.

Metro Exodus: The Two Colonels

É neste momento que temos contato com outro tipo de armamento além do sensacional lança-chamas, como por exemplo um fuzil e uma escopeta. Claro, são sempre armas improvisadas, claramente construídas à partir de sucata e restos de outras armas, o que ajuda bastante a reforçar o quesito “pós-apocalíptico” da série: afinal de contas, estamos em uma sociedade à beira, digamos, da extinção, lutando ferrenhamente para sobreviver, custe o que custar, utilizando o que pode e improvisando sempre que possível.

Metro Exodus: The Two Colonels

Mas talvez a maior qualidade de The Two Colonels seja a maneira como o DLC apresenta ao jogador o desespero dos sobreviventes em Novosibirsk (e do próprio Khlebnikov).

Todos ali precisam, para sobreviver, de uma certa substância misteriosa chamada de “coisa verde”. É ela, injetada periodicamente, que permite que as pessoas sobrevivam à radiação altíssima. E infelizmente, tal substância se encontra cada vez mais difícil de ser encontrada.

Isto tudo leva os figurões da cidade morta a planejarem uma evacuação. No entanto, qualquer coisa que eu diga a mais a respeito da tal evacuação incorreria em spoilers, portanto, vou deixar que você jogue e descubra por si mesmo.

Metro Exodus: The Two Colonels

O fato é que a OSKOM tem alguns planos em mente. Planos que envolvem Khlebnikov e os membros do alto escalão do grupo. Isto tudo acontece em meio a interrupções durante as quais podemos observar um Coronel Miller sempre preocupado e em constante contato com o filho de Khlebnikov, aventurando-se através da superfície de Novosibirsk.

A história de The Two Colonels é bastante impactante, isto posso dizer. Existem momentos de drama intenso, e até mesmo momentos que podem deixar o jogador com um grande “gosto amargo” na boca.

A relação entre pai e filho, por sua vez (Khlebnikov e Kirill), sempre rende bons momentos. Momentos de puro enlevo, de camaradagem, de aprendizado e de carinho.

Há também aquela coisa de “o dever acima de tudo”, quando se trata da OSKOM e de seu grande “chefão”, o General Vinogradov. É importante ressaltar que a relação entre este último e Khlebnikov tem lá seus altos e baixos, e o pai de Kirill jamais deixa seu filho de lado no momento de colocar na balança os prós e os contras das ordens que recebe.

Metro Exodus: The Two Colonels

Soldado ou um mero homem tentando sobreviver e cuidar de seu filho? O que Khlebnikov fará a seguir? Esta é a pergunta que pode passar pela cabeça do jogador em muitos momentos, principalmente naqueles mais dramáticos (lembre-se, The Two Colonels é bastante focado na história, e não na ação).

A tal “coisa verde”, aliás, é capaz de levar os homens de Prospekt ao limite. Ela é capaz de fazer com que eles cometam até mesmo verdadeiras atrocidades, e disto todos nós estamos bem cientes quando observamos o mundo ao nosso redor e as várias guerras empreendidas em busca de recursos os mais diversos.

Metro Exodus: The Two Colonels

Não espere por muita ação em The Two Colonels. Mas ela ainda existe, e você irá combater vermes gigantes, por exemplo, além de criaturas horrendas que se parecem com gorilas super crescidos. Nestes momentos, um pouquinho de ação furtiva é até mesmo exigido do jogador.

O DLC termina de forma melancólica. Aliás, melancolia é algo que permeia a série Metro como um todo. Afinal de contas, não poderia ser de outra forma, se considerarmos o contexto de tudo.

Se você jogou Metro Exodus, não deixe de jogar The Two Colonels. Você gastará aqui cerca de 1,5 a 3 horas, e elas serão muitíssimo bem gastas. O DLC faz parte do pacote de expansão de Metro Exodus e também pode ser adquirido individualmente, através da Epic Games Store ou das lojas online dos consoles atuais.

Ficha técnica

Título: Metro Exodus: The Two Colonels

Gênero: pós-apocalíptico, FPS, ação, shooter, survival horror, DLC

Desenvolvedora: 4A Games

Publisher: Deep Silver

Data de lançamento: 20 de Agosto de 2019

Plataformas: PC, PlayStation 4, Xbox One

Versão analisada: PC

Pin It on Pinterest