Manifold Garden é um jogo que esteve em desenvolvimento durante um período de 7 anos. Seu criador, o artista e físico William Chyr, se inspirou, para criá-lo, na arte do holandês M.C. Escher, com sua arquitetura impossível, com seus padrões geométricos que fogem àquilo com o qual estamos acostumados, com sua exploração do infinito.

Manifold Garden foi lançado para PC, através da Epic Games Store, e também para dispositivos iOS, através do serviço Apple Arcade. O jogo nos apresenta a uma mistura muito bem calculada de puzzles, alterações de perspectiva e manipulações da gravidade.

Manifold Garden

 

O título de William Chyr, ou melhor, muitos de seus puzzles e ambientes, bem como mecanismos, lembra até mesmo um pouco de Portal, da Valve. Aliás, Manifold Garden é um jogo repleto de puzzles, com uma ambientação um tanto quanto psicodélica, e arquiteturas verdadeiramente impossíveis.

Sua trilha sonora é até mesmo dispensável, uma vez que o foco do jogo (e do jogador), está na manipulação da física e da gravidade impossíveis. Se você der uma olhada na gravura abaixo, aliás (Relativity, de Escher), conseguirá enxergar várias semelhanças com o título da William Chyr Studio:

Relativity - M.C. Escher

Relativity, de M.C. Escher

O fato é que neste espetacular jogo que mistura exploração (muita) e puzzles, encontramos muito do que é visto acima. Com enorme frequência somos “convidados” a alterar a perspectiva, a caminhar por locais que outrora representavam o teto, a ter escadas de cabeça para baixo, etc.

Manifold Garden

Em Manifold Garden, não existe “certo” ou “errado” quando se trata de explorar. O jogo conta com cenários infinitos, e é importante destacar que você jamais morrerá: mesmo quedas de alturas incomensuráveis não te matarão. Você cairá, cairá, cairá, com os cenários se repetindo, em um looping infinito, até atingir outra construção.

Vale lembrar também que durante as quedas é possível direcionar, com um certo atraso nos comandos, a movimentação do personagem principal (o qual não possui nome – aliás, o jogo tampouco conta com um enredo propriamente dito), e assim fazer com que determinadas plataformas, construções e demais elementos presentes no gigantesco cenário sejam atingidos.

Manifold Garden

Manipulamos a gravidade e a física do jogo, facilmente. Ao nos aproximarmos de paredes ou escadas, observamos que o cursor do mouse tem sua cor alterada, o que significa que podemos alterar nossa perspectiva naquele sentido.

Manifold Garden

Temos algumas cores que identificam determinadas superfícies, as quais são verde, azul, amarelo e vermelho. De forma um tanto quanto similar, existem blocos coloridos, nestas mesmas cores, que devem ser coletados e, também através da manipulação da gravidade e da física, serem inseridos em mecanismos que podem eventualmente abrir portas para novos ambientes.

O jogo não se limita, aliás, a cenários fechados: e é justamente quando estamos em “campo aberto” que a gigantesca magnitude de Manifold Garden nos é apresentada.

Manifold Garden

O que vemos, no jogo, são construções enormes. Formas geométricas bastante estranhas, porém lindíssimas. Geometria impecável. Arquitetura, como já dito acima, verdadeiramente impossível.

Ao jogarmos, podemos transformar o teto em chão, paredes em teto. Escadas viram de cabeça para baixo a um simples clique do mouse, e da mesma forma, podemos alcançar pontos antes inatingíveis mediante manipulações adequadas da perspectiva.

Manifold Garden

Manifold Garden também nos “convida” a verdadeiros “leap of faith”, ou “salto de fé”: com bastante frequência temos que nos lançar em direção às profundezas infinitas, tendo, entretanto, a perfeita noção de que jamais morreremos.

O jogo também exige, por parte do jogador, bastante exploração. Temos de literalmente virar seu mundo do avesso, em busca de novas perspectivas, de novos pontos de vista, de novas orientações, e os puzzles vão ficando cada vez mais complexos e desafiadores, à medida que progredimos neste título indie bastante especial.

Manifold Garden

Explorar, aliás, é essencial, para que possamos ser capazes de obter novas visões do enorme, misterioso, convidativo e lindíssimo mundo que temos à nossa volta. A inspiração em Escher está ali, em cada canto, em cada momento em que precisamos mudar a perspectiva, em cada manipulação da gravidade.

Não é raro subirmos escadas, por exemplo, enquanto observamos aquilo que antes era o teto agora posicionado abaixo de nós, e este tipo de situação, de experiência, contribui para tornar o jogo ainda mais “psicodélico”, digamos.

Manifold Garden é um jogo maluco? Talvez. Mas sua proposta, venhamos e convenhamos, é excelente. Temos aqui um título inspirador, divertido, desafiador na medida certa e que pode ser tranquilamente jogado de forma descompromissada (a menos que você “empaque” em algum puzzle, é verdade).

Manifold Garden

Um jogo bastante apropriado para ser jogado quando você se cansar daqueles “mata-mata” frenéticos da vida, em algum Call of Duty, por exemplo.

Manifold Garden apresenta ao jogador construções verdadeiramente lindas, ao mesmo tempo em que o insere em cenários descomunais, repletos de estruturas gigantescas que também podem ser “experimentadas”, através de diversos ângulos. A geometria, aliás, também é algo que me chamou a atenção no jogo de William Chyr.

Manifold Garden

E os puzzles, bem, eles podem vez ou outra exigir um pouco mais do jogador, mas não se trata de nada “impossível”, ou que exija “visitas constantes a vídeos de gameplay no Youtube”. Basicamente, temos de coletar blocos coloridos e inseri-los em mecanismos que destravam portas.

O grande “problema”, aqui, é justamente a gravidade maluca do jogo, pois muitas vezes os blocos e os dispositivos onde eles devem ser inseridos encontram-se em perspectivas diferentes, cabendo então ao jogador “acertar” as coisas para que tudo se encaixe.

Manifold Garden

E o trabalho nem sempre é fácil, pois com a alteração da gravidade, dependendo da situação, muitas vezes os blocos caem e não permanecem no local onde deveriam ficar, para a devida ativação do mecanismo em questão. Mais uma vez, entra em cena o jogador e seu talento, digamos, na resolução do quebra-cabeça proposto pelo jogo.

Enfim, Manifold Garden é um grande jogo de exploração e puzzles. Um excelente trabalho de William Chyr e sua equipe, o qual apresenta ao jogador ambientes e situações bastante desafiadores. A arquitetura impossível demonstrada no jogo, além disso, é extremamente bonita, além de ser muito divertido com ela “brincar”.

Ficha técnica

Título: Manifold Garden

Gênero: exploração, puzzle

Desenvolvedora: William Chyr Studio

Publisher: William Chyr Studio

Data de lançamento: 18 de Outubro de 2019

Plataformas: PC, iOS (Apple Arcade)

Versão analisada: PC

Pin It on Pinterest