Maneater (site oficial) é um RPG de ação que tem como protagonista um tubarão. Ou, como a desenvolvedora e publisher Tripwire Interactive a ele se refere, trata-se de um shARkPG.

O novo jogo da desenvolvedora de Killing Floor é bastante peculiar. Temos aqui um jogo de mundo oceano aberto, com diversas regiões para explorarmos, incluindo pântanos, lagos e o oceano.

Maneater - Game

Scaly Pete é um dos grandes caçadores de tubarões com o qual nosso faminto protagonista terá de lidar e, sim, existem outros caçadores espalhados pelas diversas e grandes regiões do jogo, todos dotados de equipamentos de última geração, incluindo miras laser.

Maneater - Game

Gostei bastante de Maneater, um jogo muito diferente daquilo com o qual estamos acostumados. O título possui um predador como protagonista, algo bastante inusitado, e ao mesmo tempo oferece grandes oportunidades para exploração.

O jogo também conta com grandes doses de violência, fique avisado, tanto por parte de nosso tubarão, quanto por parte dos caçadores. Durante o gameplay, podemos até mesmo  “consumir” devorar seres humanos à vontade, fora de qualquer missão, recebendo, porém, as devidas recompensas.

Maneater - Game

Tais recompensas estão ligadas à evolução do tubarão personagem principal, e também ao seu crescimento. Enquanto come, seja outros peixes ou seres humanos, o tubarão ingere nutrientes e mutagênicos, todos capazes de promover sua evolução, seu crescimento e até mesmo mutações.

Sobre Maneater e os tubarões

Maneater insere o jogador em cenários deslumbrantes. Em lagos, pântanos e rios bastante convincentes, sendo que o jogo é iniciado apresentando uma grande tragédia, de certa forma, ao jogador.

Maneater - Game

No game, entramos na pele de um tubarão-touro (também conhecido como tubarão-cabeça-chata), e vivenciamos então as verdadeiras “orgias sangrentas” que esta criatura é capaz de dar início.

Aliás, vale ressaltar que o cabeça-chata come até mesmo outros tubarões, e isto está presente em Maneater: podemos realmente consumir outros tubarões, como os anequins, por exemplo.

O título é algo verdadeiramente único no mercado, e temos de nos lembrar, antes de qualquer coisa, que os tubarões não são “criaturas do mal”, como alguns pensam por aí.

Maneater - Game

Eles são grandes predadores, como os leões, por exemplo, mas não são “do mal”. E o jogo deixa isto bem claro à todo momento, inclusive através da muitíssimo bem feita narração em português do Brasil.

Ataques de tubarões contra seres humanos geralmente ocorrem porque tais criaturas confundem as pessoas com suas presas habituais, ou até mesmo devido a curiosidade (eles são bem inteligentes).

Maneater - Game

Vale ressaltar que estamos falando a respeito de criaturas cujos ancestrais viveram em nosso planeta aproximadamente 400 milhões de anos atrás. Ou seja, são verdadeiros “anciões”.

Maneater - Game

Em Maneater, o jogador é sempre confrontado com situações e informações bastante elucidativas a respeito de tais seres, algo que eu achei muito bacana, principalmente para desmistificar certas crenças por aí.

História

O nome Maneater é a junção de “Man” (homem) e “Eater” (comedor), ou seja, algo como “comedor de homens”, ou “devorador de homens“.

Pois o nosso querido protagonista é justamente isto, e muito mais. Logo de início, entretanto, começamos controlando uma fêmea cabeça-chata que é capturada e morta por Scaly Pete, um famoso caçador.

Tal tubarão fêmea é um animal adulto, poderoso, rápido, mortal. Uma de nossas primeiras missões é justamente promover um verdadeiro massacre em uma praia próxima. Tudo isto servindo como uma espécie de tutorial, digamos.

Maneater - Game

O jogador se sente verdadeiramente como uma poderosa criatura, dando cabo de outros peixes, incluindo alguns até mesmo bastante perigosos, nadando com grande velocidade e agilidade, e matando seres humanos.

Maneater - Game

Bem, mas o massacre acima mencionado acaba chamando a atenção do caçador Scaly Pete, o qual então nos captura. Não adianta: faz parte do jogo – independentemente do que você faça, você será capturado. E o motivo para isto será explicado abaixo.

Pete, então, violentíssimo e sempre se gabando de suas “conquistas”, acaba matando você. Ele então abre sua barriga e arranca seu filhote, o qual logo a seguir arranca o braço do infeliz caçador.

Este pequeno filhote, então, é o verdadeiro protagonista de Maneater. Daí em diante, nós o controlaremos, ao longo do jogo todo, evoluindo-o, fazendo com que ele cresça, aprimorando-o, realizando missões primárias e secundárias, etc.

Jogando Maneater

É muito bacana iniciar o jogo como um filhote “frágil”, com cerca de 1,3 metros de comprimento, e chegar à fase adulta, pouco a pouco, através do consumo de nutrientes, vide humanos e outros peixes.

É fora de série, também, perceber, conforme evoluímos e crescemos, que inimigos que antes nos davam dores de cabeça agora são vencidos facilmente, como o antes poderoso anequim ou alguns crocodilos com os quais nos deparamos (ou até mesmo as barracudas).

Maneater - Game

Aliás, conforme vamos evoluindo e consumindo os mutagênicos acima mencionados, os quais também fazem com que cresçamos mais rápido, vamos obtendo acesso a vários tipos de evoluções.

Obs: para evoluirmos, precisamos nos dirigir às grutas subaquáticas do jogo.

Podemos transformar nosso tubarão em uma máquina assassina terrível e inexistente na natureza. Uma fantasia, é óbvio, mas trata-se de algo muito bem vindo e divertido, considerando-se a proposta do jogo.

Por exemplo, é possível equipar nosso tubarão com dentes que liberam uma descarga elétrica a cada mordida, e também podemos equipar uma modificação chamada “barbatanas ósseas”.

Maneater - Game

Tal modificação faz com que o tubarão se transforme em uma espécie de “triturador giratório”, garantindo assim ao jogador mais uma forma de dar cabo de inimigos (ou de não inimigos).

Caso você cause muitos problemas em determinada área em relação aos humanos (caso você devore muitos deles, por exemplo), seu nível de ameaça, ou infâmia, vai crescendo.

Atingido determinado nível de ameaça, Maneater envia então caçadores especializados, os quais nos caçam de forma ferrenha. Nestes momentos, é sempre bom nos refugiarmos nas profundezas, a fim de nos livrarmos de suas miras laser (guinadas laterais fazem com que os caçadores percam o foco, vale lembrar).

Missões e caça em Maneater

Ao jogarmos, contamos com quests primárias e quests secundárias. Podemos ser “convidados”, por exemplo, a consumir um determinado número de humanos em uma das 8 grandes áreas do jogo.

Podemos também participar de missões durante as quais temos de eliminar determinados tipos de peixes, os quais são fontes de alimento de algum animal perigoso que resolveu aparecer na região (fazendo, assim, com que ele se vá).

Maneater - Game

Em algumas missões de Maneater, devemos destruir alvos metálicos, como barcos, por exemplo. É óbvio que isto é pura fantasia, assim como é fantasia a nossa capacidade, no jogo, de destruir barcos a fim de fazer com que humanos caiam na água para que possamos devorá-los.

Obs: sem falar no fato de sermos capazes de subir à bordo de barcos ou invadirmos áreas como parques e jardins, por exemplo.

Mas tudo bem, o jogo é uma grande brincadeira, claro. Uma brincadeira, aliás, que também não deixa de conscientizar o jogador a respeito do problema do lixo jogado nos oceanos, bem como de diversas outras coisas ligadas à natureza.

Maneater - Game

Digamos que em Maneater, quanto mais comemos, mais evoluímos e crescemos. Uma coisa está ligada à outra, e eu me pego, ao jogá-lo, sempre comendo tudo o que vejo pela frente (peixes e humanos). É muito legal perceber, assim, que a evolução transcorre de forma natural.

Temos no jogo, à nossa disposição, um mundo aquático cheio de belezas, de perigos e de seres humanos prontos para serem devorados. Isto sem falar em animais “chefes” que devem ser eliminados, obviamente.

Gráficos, áudio e trilha sonora

Maneater é um jogo muito bonito. Retrata muito bem cenários oceânicos e pantanosos, por exemplo. Águas turvas, por vezes, ou águas cristalinas, em vários momentos, dependendo do caso.

O título, além disso, conta bom belas cutscenes em um estilo que lembra bastante algo cartunesco: no caso do Scaly Pete e seu filho, por exemplo.

Maneater - Game

A aparência da água, aliás, é belíssima, valendo a pena lembrar que o novo título da Tripwire faz uso da Unreal Engine 4.

A trilha sonora é soberba: toda ela é bastante pomposa e sinistra, deixando bem claro que estamos jogando um título no qual o protagonista é algo perigoso, cruel, sanguinário.

O jogo também conta com efeitos sonoros de cair o queixo, todos eles passando muito bem a impressão de estarmos submersos, por exemplo.

Durante os combates, aliás, aquáticos ou contra seres humanos (pobres presas), os sons são verdadeiramente assustadores, passando muito bem a impressão de perigo que o momento representa para as presas.

Maneater - Game

Já o áudio em português do Brasil foi muito bem trabalhado. O dublador que faz a narração do game em pt-BR, e até mesmo Scaly Pete (com seu sotaque caipira): ambos fizeram um belíssimo trabalho.

Vale destacar, aliás, que a narração é também muito bem humorada, além de fornecer muitas vezes informações sobre o mundo aquático, com grande foco nos tubarões, obviamente.

Maneater - Game

Parabéns para a Tripwire Interactive e sua equipe de desenvolvimento!

Finalizando

Maneater é algo verdadeiramente único no mercado. Divertido, bonito, e cheio de ação, ao mesmo tempo em que coloca o jogador no controle de um sanguinário tubarão.

O RPG de ação, ou shARkPG, é um verdadeiro must have para todos os apreciadores de jogos que fogem da mesmice. De títulos inovadores e também de games em ambientes aquáticos. Recomendadíssimo!

Ficha técnica

Título: Maneater

Gênero: RPG de ação, shARkPG

Desenvolvedora: Tripwire Interactive

Publisher: Tripwire Interactive (versão física pela Deep Silver)

Lançado em: 22 de Maio de 2020

Plataformas: PC (via Epic Games Store), PlayStation 4 e Xbox One (Nintendo Switch até o final de 2020)

Versão analisada: PC

Pin It on Pinterest