Este review de Mafia III faz parte da seção “A Fila Anda

Existem jogos que fazem com que nos desliguemos do mundo ao nosso redor, e em meio à atual pandemia do Coronavírus, é muito bom contar com “playgrounds virtuais”, com jogos de mundo aberto como Mafia III, por exemplo.

A franquia Mafia, da 2K Games, sempre foi muito aclamada pela mídia e pelos jogadores, e embora seu último título, lançado em 2016, tenha sido recebido por uma parte da crítica especializada de forma um tanto quanto morna, confesso que gostei de diversos aspectos do mesmo, apesar de um ou outro deslize aqui e ali.

Mafia III

O velho Vito Scaletta de Mafia II

Mafia 3 não é lá tão surpreendente, digamos, quanto Mafia II (também analisado aqui no XboxPlus). No entanto, ele conta com pontos extremamente positivos, os quais o tornam uma excelente opção para quem está em busca de diversão de qualidade e aprecia jogos e filmes com temáticas que envolvem a máfia italiana.

Desenvolvido pelo estúdio Hangar 13 (um estúdio interno da própria 2K), o título é extremamente bonito e conta com um protagonista bastante carismático, o qual acaba entrando em uma verdadeira “jornada de vingança”.

Mafia III

A história de Mafia III

Como protagonista em Mafia 3, temos Lincoln Clay, um afro-americano que acaba de chegar da Guerra do Vietnã. O ano é 1968, ou seja, cerca de 10 – 20 anos se passaram, mais ou menos, desde os acontecimentos vistos na Empire Bay de Mafia 2.

Mafia III

Estamos em New Bordeaux, cidade fictícia claramente inspirada em Nova Orleans. Aqui, o racismo impera, e há claras divisões e cerceamentos na sociedade, inclusive com negros sendo impedidos de entrar em vários lugares (ou então sendo malvistos caso o façam).

Mafia III

O racismo é amplamente abordado durante a história de Mafia III, e Lincoln verdadeira e infelizmente observa seu mundo ruir, quando aqueles que outrora lhe acolheram são assassinados pela máfia italiana.

Assassinados, diga-se de passagem, por pessoas que até então eram todas “parte do mesmo bolo”, todas parceiras de negócios. Clay, feliz ou infelizmente, acaba assistindo a tudo isto, e talvez devido a tal fato, seu ódio cresceu a níveis quase que insuportáveis.

O alvo do personagem principal, à partir daí, é Sal Marcano, um chefão mafioso em New Bordeaux e responsável pela chacina que pôs fim à vida de todos aqueles que ele amava.

Mafia III

Vingança

A vingança de Lincoln, à partir daqui, é terrível. O protagonista não tem receio algum em enfiar facas nas gargantas dos inimigos, de maneira extremamente violenta, visceral, mesmo. O jogo deixa bem claro que o personagem principal é agora uma “máquina vingadora”.

Se por um lado as ações de Lincoln talvez soem um tanto quanto exageradas, por outro lado temos de convir que elas estão totalmente dentro do contexto da narrativa.

Mafia III

Além disso, o próprio cinema já fez uso (e continua fazendo) do mesmo elemento em filmes de ação e outros gêneros, nos quais um único personagem resolve empreender uma “jornada vingativa” sem igual.

Vale ressaltar, aliás, que o protagonista de Mafia II, o siciliano Vito Scaletta, também está presente em Mafia III, e acaba se transformando, posteriormente, em uma espécie de aliado de Lincoln.

Jogando

Mafia 3 é muito divertido. O jogo acontece em uma espécie de “Nova Orleans virtual” (New Bordeaux), e a história conta com espécies de narrações posteriores de personagens que participaram da história.

Mafia III

Lincoln Clay e Cassandra

Temos agentes do FBI, um padre, promotores, etc. Todos participam de cutscenes, em determinados momentos, e comentam a respeito da história de vingança de Lincoln Clay, da maneira como ele lutou contra Sal Marcano e seu grupo, etc.

Mafia III

Digamos que se você jogou Mafia 2, não existem muitos segredos. Trata-se de um jogo de mundo aberto (ou semiaberto, talvez). O título da Hangar 13 foi lançado cerca de 3 anos após GTA V (nos consoles), e tem lá algumas semelhanças com este último.

Em Mafia III, uma parte das autoridades de New Bordeaux, da força policial, etc, está na folha de pagamento de Marcano, o que acaba complicando bastante a vida do protagonista e do jogador.

Mecânicas interessantes

Além disso, caso você seja visto por algum policial cometendo uma infração de trânsito, por exemplo (avançando um sinal vermelho, digamos), uma perseguição será iniciada.

Mafia III

E para “ajudar”, qualquer ato suspeito e/ou criminoso será provavelmente rapidamente reportado por qualquer civil que porventura o observe (este correrá para a cabine telefônica mais próxima). Mas é possível impedir o cidadão em questão, através de alguns sopapos.

Mafia III

Faz parte do “projeto de vingança” do protagonista derrubar também todos os aliados de Marcano. Para isto, ele destrói, pouco a pouco, “negócios” do mafioso.

Ou melhor, ele mata todos os NPCs ligados ao tal “empreendimento” e assume o controle, passando então o mesmo a algum de seus aliados, como o irlandês Burke, por exemplo.

Também é possível grampear linhas telefônicas da cidade, e assim tomar conhecimento de assuntos de interesse para Lincoln e sua gangue.

Ação furtiva

O jogo também conta com grande espaço para ação furtiva/stealth. Você pode chegar em uma fábrica, por exemplo, literalmente detonando com tudo. Ou pode chegar na surdina, e ir eliminando os inimigos pouco a pouco, com calma, sem pressa.

Mafia III

O “mafioso” Lincoln Clay

Isto é muito bacana, principalmente porque o jogo fornece os pré-requisitos necessários ao jogador, como por exemplo uma espécie de visão de raio X (Visão Inteligente), a qual revela todos os inimigos já avistados, mesmo que ele se encontrem atrás de paredes.

Há também um sistema de cobertura que geralmente funciona muito bem, permitindo que Lincoln atire com segurança e mire com maior precisão, ao mesmo tempo em que se protege de projéteis inimigos.

Mafia III

Algumas considerações finais

Mafia III é um ótimo jogo. Entretanto, temos uma cidade enorme e meio que desprovida de vida, em alguns locais. Isto pode ser melhor compreendido, ou percebido, quando nos lembramos de títulos como GTA V, por exemplo, o qual conta com uma cidade extremamente viva, repleta de coisas para fazermos.

Mafia III

Interagir com elementos dos cenários é algo bastante limitado, também, e embora contemos com NPCs que podem reagir conforme nossas ações, tais reações se limitam a ligações para a polícia.

Além disso, estamos aqui falando a respeito de um jogo com cerca de 3 anos e meio de idade, o qual, aliás, não é lá muito bem otimizado, apresentando quedas de frames em diversos momentos, mesmo rodando em uma máquina com especificações acima das recomendadas.

Mafia III

Lincoln Clay

De qualquer forma, Mafia 3 vale muito a pena, e seu atual preço é uma verdadeira pechincha, se considerarmos tudo aquilo que ele oferece.

A trama é riquíssima, o protagonista é muito bem construído, e temos também inimigos capazes de nos surpreenderem, tamanho foi o cuidado tomado com os mesmos. Ah, e a participação de Vito Scaletta não pode ser desconsiderada, é claro!

E aguarde, pois em breve publicarei mais artigos a respeito de Mafia III.

Banner - Nuuvem - Review

Ficha técnica

Título: Mafia III

Gênero: mundo aberto, ação, aventura

Desenvolvedora: Hangar 13

Publisher: 2K Games

Lançado em: 07 de Outubro de 2016

Plataformas: PC, PlayStation 4, Xbox One

Versão analisada: PC

Pin It on Pinterest