Sabe aquele doce que você saboreia com grande deleite? Como se fosse o último do mundo? Pois bem, é mais ou menos assim que você se sentirá ao jogar DOOM Eternal, o mais novo rebento da id Software, empresa que é também a responsável pela criação do gênero FPS.

Wolfenstein, Quake, Doom: todas são franquias oriundas do estúdio fundado em Fevereiro de 1991 por John Carmack, John Romero, Tom Hall e Adrian Carmack.

DOOM Eternal

E em DOOM Eternal, jogo lançado em 20 de Março de 2020, para PC, PlayStation 4 e Xbox One, a empresa conseguiu, por incrível que pareça, se superar em relação a seu trabalho anterior no DOOM de 2016.

O Doom lançado em 2016 conseguiu em diversos aspectos revitalizar a renomada série, iniciada em 1993. Ele também fundamentou um novo patamar para jogos de tiro em primeira pessoa, com ação bastante frenética, gráficos de ponta e níveis enormes.

DOOM Eternal

Já DOOM Eternal, é um jogo claramente superior a seu antecessor, e não apenas no quesito “gráficos”, mas também em questões de personalização de armamento, níveis muito maiores, maior tempo de duração (analistas chegaram a estimar o dobro de duração em relação a Doom – 2016), etc.

DOOM Eternal

Vale também lembrar que o shooter será lançado para Nintendo Switch, e segundo pude averiguar, ainda em 2020. Vamos torcer para ver o quanto antes este verdadeiro petardo no console híbrido da Nintendo.

A história de Doom Eternal

Como em todo bom Doom que se preze, Eternal tem uma história, digamos, um tanto quanto rasa. Digo isto a princípio, digamos. Para tentar “enganar” você: pois conforme você avança na campanha, acaba percebendo que há ali muito material para entreter e informar.

Além disso, se você coletar os diversos pergaminhos espalhados pelo mundo do jogo, os quais são então adicionados ao “Códice”, conseguirá obter informações bastante aprofundadas a respeito de tudo o que está acontecendo, bem como a respeito de acontecimentos anteriores, no universo da franquia.

Aliás, há em DOOM Eternal uma certa surpresa para os jogadores que acompanham a franquia há anos, algo que por si só pode representar motivo suficiente para que você adquira o jogo.

DOOM Eternal

O cara tem estilo

Também existem vários flashbacks bastante interessantes a respeito do Doom Slayer. O “Cara do Doom”, ou “Doomguy”, acaba se lembrando de momentos antiquíssimos de seu passado, de momentos que, de certa forma, ajudaram a moldar a máquina de massacrar demônios em que ele se transformou.

Pergaminhos e narrativa

Acredite: vale a pena coletar os inúmeros pergaminhos espalhados pelos mapas de DOOM Eternal para conhecer mais a respeito do jogo e também a respeito do universo no qual ele está inserido.

DOOM Eternal

Belíssimos cenários

Basicamente, no jogo, a Terra foi invadida por demônios. Logo de início, cerca de 60% do planeta foi consumido pelas forças infernais. A maioria da população morreu no primeiro dia da invasão.

3 Sacerdotes Infernais comandam tais forças, e o primeiro deles, o primeiro alvo do protagonista do jogo, chama-se Deag Nilox.

Há muito material para lermos. Existem informações aos montes, sobre as forças infernais, sobre o passado do Doom Slayer, sobre o próprio universo em si, e sobre a própria existência como um todo. É extremamente interessante dar uma olhada em tudo isto.

DOOM Eternal

Jogando

DOOM Eternal é um jogo brutal. Frenético. Violento. Visceral. Hardcore. Um dos melhores (senão o melhor) jogos de tiro em primeira pessoa já lançados.

A id Software realmente se superou, neste título, e o que temos em mãos é algo que pode muito bem durar entre 20 a 40 horas de gameplay, dependendo do estilo do jogador, do nível de dificuldade escolhido, etc.

DOOM Eternal

O título está repleto de novidades, e sua jogabilidade é verdadeiramente desenfreada. Porém, não tenha medo: o jogo te força a matar, matar, e matar. A dilacerar demônios com rapidez e fluidez.

A fazê-los sofrer em suas mãos, ao mesmo tempo em que você obtém recursos necessários para continuar progredindo, como por exemplo vida/sangue e munição.

DOOM Eternal

Doom Slayer, como nos jogos anteriores da franquia, é um personagem mudo. E isto não é ruim: digamos que ele se expressa através de sua violência, forjada há bastante tempo.

Ele se manifesta com grande pompa no campo de batalha, explodindo e dilacerando demônios com as próprias mãos, e com grande ódio. Confesso que em grande parte do tempo me senti quase que um semideus; isto porque o jogo faz com que o Doomguy consiga se manter quase sempre um passo adiante dos demônios que tanto odeia.

DOOM Eternal

Alguns elementos e mecânicas interessantes

Uma das mecânicas mais interessantes de DOOM Eternal está relacionada ao fato de que o jogo nos obriga, de certa forma, a sofrermos dano. Claro, dentro de certos limites, para evitar a morte.

Sofremos danos e logo utilizamos a motosserra (a qual requer combustível), para partir demônios mais fracos ao meio, para que possamos então obter a valiosa munição para nossas armas (além de sangue).

Também devemos utilizar uma mecânica semelhante, em demônios inertes, cambaleantes (próximos de morrer): com o botão “E”, literalmente os destroçamos, e então são liberados cristais azuis que preencherão nossa barra de vida.

DOOM Eternal

Vale lembrar que existem diversas animações de desmembramento diferentes para um mesmo demônio. É verdadeiramente impressionante!

Sangue espirra para todos os lados, pedaços dos demônios são lançados ao longe. O Doom Slayer pode parti-los ao meio, ou então enfiar a escopeta em suas bocas e desferir um tiro que arrebenta com suas cabeças. É verdadeiramente violento ao extremo.

DOOM Eternal

Armamento

Temos armas para todos os gostos e estilos, em DOOM Eternal, porém, você acabará percebendo, naturalmente, que algumas delas são melhor aproveitadas quando utilizadas em determinados tipos de monstros.

O jogo conta com uma grande camada estratégica, aqui, pois caso você utilize, por exemplo, o lança-foguetes em um Morto-vivo, não conseguirá colocá-lo em modo “inerte” para então realizar a famosa Execução Gloriosa e obter os espólios necessários (ele simplesmente morrerá).

DOOM Eternal

Destroçar demônios nunca foi tão divertido

Aliás, Execuções Gloriosas e “cortes” violentíssimos com a motosserra garantem a você o “estoque” necessário de vida e munição, para a devida progressão.

Outro exemplo: você também perceberá que pode lidar mais apropriadamente com o Aracnotron através do uso do Canhão Pesado com a modificação “Dardo de Precisão” (a qual o transforma em uma espécie de rifle de precisão).

Assim, você pode mirar rapidamente na metralhadora do Aracnotron e minimizar os danos por ele causados, tornando assim mais fácil o seu abate.

Armas possuem modos de tiro secundário, como a escopeta, por exemplo, a qual pode ganhar uma bomba adesiva. Isto sem falar que a super escopeta do Doom Slayer ganhou uma alteração que garante à mesma um gancho, o qual puxa o protagonista para bem perto dos inimigos.

Vale lembrar que o armamento do novo Doom sofreu mudanças no visual, e além disso, temos armas novas, como a Balista, por exemplo: trata-se de uma espécie de besta que dispara cargas energéticas extremamente poderosas.

DOOM Eternal

Modificações, traje e Runas

Aqui temos uma série de elementos que contribuem para deixar o gameplay de DOOM Eternal ainda mais divertido e complexo, sem falar que vários deles contribuem para fazer com que o jogador pense de forma mais estratégica.

Qual arma utilizar? Trocar para qual mod e em qual momento? Em que ponto do inimigo mirar? Qual arma utilizar contra determinado tipo de demônio? E tudo isto, veja bem, à “velocidade da luz”.

O jogo é rápido, não se engane. Se você ficar parado, fatalmente morrerá bem rapidamente. O ritmo é frenético, e a id Software soube muito bem criar elementos para nos adequarmos a tudo isto.

Ao jogarmos, podemos obter pontos que podem ser então distribuídos em modificações para as armas. Para trocar entre uma modificação e outra, basta pressionar a tecla “F”.

Também temos o Traje Pretor do Doom Slayer, o qual é capaz de receber uma série de melhorias, as quais além de influenciarem em sua saúde, armadura e munição, também influenciam em elementos como granadas (temos granadas de fragmentação e congelantes) e impulso, ou dash.

DOOM Eternal

Isto sem falar nas runas, através das quais podemos desbloquear uma série de habilidades muito mais do que especiais.

Vale lembrar, aliás, que temos 3 slots para runas, e podemos ir ganhando diversas delas ao longo do gameplay. Assim sendo, podemos nos adequar melhor frente aos desafios que temos diante de nós, simplesmente equipando e desequipando runas.

Vale lembrar que a inteligência artificial VEGA continua ajudando o protagonista. E existe algo chamado “domínio”, ou seja, podemos optar por dominar totalmente determinado armamento.

Isto acontece através do uso de fichas que encontramos, ao explorarmos os mapas do jogo (algo sempre recomendável), sendo que para dominar determinada arma é necessário primeiramente desbloquear todas as suas melhorias.

A BFG-9000

DOOM Eternal - BGF-9000

BFG-9000

Ah, e não podemos nos esquecer também da gloriosa e poderosíssima BFG-9000, a qual marca presença em grande estilo, apesar da munição sempre limitada.

Tal arma dispara um fluxo extremamente forte de energia Argent, o qual acaba se ramificando e atingindo diversos demônios ao mesmo tempo. Acredite: é algo muito bonito de se ver.

Mapas

Os mapas em DOOM Eternal são geralmente bem maiores que os de seu predecessor. Além disso, existe grande verticalização nos mesmos, e a exploração é sempre recomendável.

Você sempre pode acabar encontrando segredos ou colecionáveis, além de vidas extras. Até mesmo faixas de música podem estar escondidas nos mapas, para posterior audição na Fortaleza da Destruição, uma espécie de estação espacial que orbita a terra e funciona como “quartel-general” para o personagem principal.

DOOM Eternal - Exemplo de Mapa

Um dos complexos mapas do jogo

Os mapas do jogo são verdadeiramente complexos, sendo que muitos deles são realmente um osso duro de roer, dada a dificuldade imposta pelo game.

São tantos demônios em tela, de diferentes tipos e com diferentes padrões de ataque, que é muito provável que você passe por maus bocados.

Além disso, em determinados momentos, você é “fechado” em espécies de “arenas”: você somente obterá acesso à saída caso derrote todas as hordas/ondas de demônios que ali darão “spawn”.

Isto pode ser bem antevisto em cada mapa: basta prestarmos atenção às áreas em vermelho – é ali que encontraremos os “problemas”.

DOOM Eternal

Gráficos

Em DOOM Eternal, a id Software utilizou sua engine proprietária id Tech 7. Trata-se de um motor baseado na API Vulkan, o qual foi utilizado pela primeira vez justamente em Eternal.

O jogo está extremamente bem otimizado, e joguei sem qualquer problema, a 60 frames por segundos cravados. Além disso, os gráficos são lindíssimos. Sem sombra de dúvidas, temos aqui um dos mais belos jogos da atual geração. E provavelmente o mais bonito de 2020.

A id Software, além disso, deixou de lado as mega texturas, utilizadas em RAGE, de 2011, valendo a pena ressaltar, aliás, que todos os jogos desenvolvidos com as engines id Tech 5 e id Tech 6 fizeram uso de tal tecnologia (exceto The Evil Within).

O abandono do recurso se mostrou bastante apropriado, a meu ver, e o jogo, além de bonito, com texturas de cair o queixo e ambientes lindíssimos, roda liso em uma ampla gama de configurações.

Além disso, existem diversas opções no tocante a ajustes gráficos, além de vários “presets”, como por exemplo “Baixa”, “Média”, “Alta”, “Ultra”, “Pesadelo” e “Ultra Pesadelo”.

Mapas como, por exemplo, Taras Nabad, Nekravol e Urdak, por exemplo, são fantásticos. Lindos ao extremo, com iluminação e efeitos de pós-processamento muito mais do que adequados.

Sério: o jogo é lindo. Além disso, outro ponto importante a ser destacado é o uso de “Alembic animation“, tecnologia que possibilita que animações bastante complexas sejam vistas sem grandes esforços, e em tempo real. Isto garante mais animações diferenciadas, além de mais eventos, por exemplo.

DOOM Eternal, sem sombra de dúvidas, parece até mais leve em termos de consumo de recursos do sistema do que seu antecessor!

DOOM Eternal

Tempos de carregamento

Você não verá telas de loading por muito tempo, mesmo ao iniciar o jogo. Intervalos entre mortes e renascimento, então, duram apenas alguns pouquíssimos segundos, mesmo que você esteja utilizando um HDD, e não um SSD.

Lista de níveis de DOOM Eternal

Abaixo você confere uma lista com todos os níveis, ou fases, do jogo:

  • Inferno na terra;
  • Exultia;
  • Base do cultista;
  • Base do caçador infernal;
  • Super ninho de sangue;
  • Complexo ARC;
  • Núcleo de Marte;
  • Sentinela Primordial;
  • Taras Nabad;
  • Nekravol;
  • Nekravol Parte II;
  • Urdak;
  • Pecado final;

Battlemode

O Battlemode é o multiplayer de Eternal. Aqui podemos, por exemplo, controlar os diversos demônios do jogo, conforme vistos na campanha, e utilizando todos os seus poderes.

Cada partida acontece no esquema 2 contra 1, ou seja, um jogador assume o papel do Doom Slayer, e outros dois assumem o controle de demônios da campanha, como por exemplo o Saqueador, o Elemental da Dor, o Insepulto ou o Mancubus.

DOOM Eternal

Demônios no multiplayer conseguem invocar outros monstros, todos controlados pela IA do game. É bem interessante, porém, pode enjoar bem facilmente.

Sinceramente, em minha opinião, a cereja do bolo, aqui, é mesmo o modo singleplayer, a campanha.

Algumas considerações finais

DOOM Eternal é o melhor Doom já lançado. Um FPS para quem curte muita carnificina, ação rápida e frenética, muito sangue voando, e tiros para tudo quanto é lado, tudo isto ao som de muito rock ‘n roll.

Isto sem falar, é claro, em determinados momentos em que ouvimos músicas bastante tétricas e/ou ambientais, apropriadíssimas para os momentos em questão. Mick Gordon está de parabéns!

A campanha, aliás, é fenomenal, e o jogo inteiro é extremamente desafiador. Apesar da supremacia e do enorme poder do Doom Slayer, ultrapassar horda após horda de demônios famintos por sangue não é nada fácil – culpa da apurada inteligência artificial do game. E que bom! Trata-se também, aliás, de um dos jogos mais bonitos já desenvolvidos.

Ficha técnica

Título: DOOM Eternal

Gênero: ação, FPS, shooter

Desenvolvedora: id Software

Publisher: Bethesda Softworks

Lançado em: 20 de Março de 2020

Plataformas: PC, PlayStation 4, Xbox One

Versão analisada: PC

Enquanto isso, fique com um trailer do jogo, e aproveite um pouco da carnificina:

Pin It on Pinterest