Com uma estética bastante bonita e desenvolvido em Unity, West of Dead é um twin-stick shooter criado pelo estúdio Upstream Arcade, sediado no Reino Unido e fundado por ex-membros da Lionhead Studios.

O jogo será lançado no final de 2020, para PC, Xbox One, PlayStation 4 e Nintendo Switch, e conta com a participação de Ron Perlman, o qual atua como a voz do protagonista.

West of Dead

Ron Perlman, aliás, para quem não se lembra, atuou como Clay, na espetacular série Sons of Anarchy, produzida pela Fox.

Bem, em West of Dead temos como protagonista um homem chamado William Mason, o qual acorda no purgatório sem muitas lembranças a respeito do que aconteceu em sua vida pregressa.

Muito provavelmente, pelo que podemos observar no início do jogo, Mason foi um pistoleiro. E muito provavelmente, também, tem algumas contas a acertar.

West of Dead

O protagonista, aliás, possui uma capa e uma “cabeça de caveira”, pegando fogo, lembrando bastante, até, do Motoqueiro Fantasma.

West of Dead é um twin-stick shooter com elementos de rogue-like que também introduz uma novidade ao(s) gênero(s): podemos utilizar cobertura, durante os diversos tiroteios nos quais participamos.

West of Dead

Além disso, vale lembrar que, dependendo do calibre das armas dos inimigos (provavelmente outros pistoleiros, quando em vida), as coberturas podem ser totalmente destruídas, complicando bastante a vida de William Mason.

Em West of Dead, o personagem principal atravessa níveis gerados de forma procedural, ou seja, você jamais participará de uma “corrida” igual, novamente. O purgatório do jogo conta com elementos até mesmo característicos de um verdadeiro Inferno, na verdade (toda a ação se inicia em um saloon), com muitas correntes, caixões, velas, correntes penduradas, e por aí vai.

Trata-se de um jogo desafiador, isto é bem verdade. West of Dead pode ser jogado tanto com o controle (este é o modo que os desenvolvedores sugerem – “para uma melhor experiência”), quanto com o teclado e o mouse.

West of Dead

Entretanto, pude constatar que os controles são um tanto quanto imprecisos, e mirar é um verdadeiro tormento, muitas vezes.

Para você ter uma ideia, controlamos o personagem com as teclas W, A, S, D, e atiramos com o “K” e o “J” (o “E” serve para o lançamento de granadas). Infelizmente, este problema relacionado aos controles me impediu de avançar como eu gostaria no jogo.

West of Dead: um jogo ainda em fase beta

É bastante difícil acertar a direção correta dos disparos, e acabamos morrendo, muitas vezes, de maneiras bobas, pois os inimigos acabam fazendo a festa em cima do nosso cadáver ambulante.

Temos de convir, entretanto, que estamos aqui falando a respeito de um jogo em fase beta (open beta – mais detalhes abaixo), portanto, é de se esperar que o mesmo apresente problemas.

Experimentei, por exemplo, alguns crashes, além de problemas para encerrar o jogo (tive de recorrer ao infame CTRL + ALT + DEL).

West of Dead

A proposta de West of Dead, porém, é verdadeiramente interessante e única, embora eu seja um tanto quanto temeroso em relação a rogue-likes (nunca me dei lá muito bem com o gênero).

A ação no jogo, aliás, se passa em Wyoming (suponho que no purgatório pertencente a tal localidade), no ano de 1888. E esta mistura de Velho Oeste + purgatório + twin-stick shooter me soou extremamente bacana. Deliciosa, para ser sincero.

Apesar da alta dificuldade apresentada por West of Dead, pude me divertir um pouco com ele, apesar dos problemas acima mencionados.

West of Dead

De qualquer forma, temos aqui o exemplo de um jogo extremamente promissor, que será lançado, conforme eu disse acima, até o final do ano, para PC e consoles.

A Raw Fury, aliás, é aquela publisher extremamente simpática que também nos trouxe o excepcional Mosaic (já analisado aqui no XboxPlus).

E se você desejar participar do open beta de West of Dead, basta utilizar este link. Mas corra, porque a atual fase de testes só vai até o próximo dia 24 de Fevereiro.

Enquanto isso, fique com um trailer de West of Dead:

Pin It on Pinterest