Confesso que estava bastante ansioso em relação a Watch Dogs: Legion (site oficial). O “jogo sem protagonista” da Ubisoft finalmente foi lançado, no último dia 29 de Outubro (quinta-feira passada).

E para minha grande alegria pude constatar, com algumas horas de jogo, que o título da gigante francesa, cujo desenvolvimento foi liderado pela Ubisoft Toronto, é verdadeiramente divertido, bonito e intenso.

Watch Dogs: Legion

Isto sem falar que o jogo de mundo aberto conta com uma novidade muito interessante. Como já mencionado acima, WDL não possui um protagonista propriamente dito. Como membros de um grupo de Resistência em uma Londres distópica, podemos recrutar praticamente qualquer NPC presente na mesma.

Watch Dogs: Legion

Trata-se de um sistema chamado “Play as Anyone”, ou “Jogue como Qualquer Um”, conforme especificado pela própria Ubisoft. Isto significa que o gameplay pode se tornar bastante diversificado, uma vez que cada um destes candidatos a membros da Resistência londrina possui seu próprio background, suas próprias habilidades, sua própria personalidade.

O jogador pode agir, em Watch Dogs: Legion, como uma espécie de recrutador, sendo que cada NPC recrutado passa então a fazer parte da equipe do DedSec, o grupo de hackers ao qual pertencemos no jogo.

Uma franquia em evolução

Com o primeiro Watch Dogs, em 2014, tivemos um jogo que meio que abraçava o estilo “GTA de ser”, apesar das mecânicas de hacking estarem lá, presentes. Acontece, porém, que todas elas foram sendo aprimoradas, ao longo destes 6 anos, incluindo o ótimo Watch Dogs 2, lançado em 2016.

Watch Dogs: Legion

Hoje, com Legion, temos algo que se distancia bastante de GTA, apesar de também se tratar um jogo de mundo aberto. Temos um título extremamente diversificado, com mecânicas de hacking mais complexas e com um gameplay delicioso.

Podemos firmemente dizer que o novo Watch Dogs finalmente conferiu uma identidade própria para a franquia, e grande parte disto está relacionado ao sistema “Play as Anyone”.

Ocorre que muitas vezes é imprescindível nos adaptarmos às mais diversas situações no jogo, incluindo momentos de pura ação furtiva – tudo bem, você pode muito bem “sair” de tais situações mandando tudo pelos ares, atirando em tudo e em todos, mas se adaptar, se mesclar, se esconder, dependendo do caso, quase sempre é a melhor saída.

Watch Dogs: Legion

E aí entram em cena os NPCs recrutados, que no caso acabam fugindo então totalmente de sua situação inicial como “Non Playable Characters” e se transformando em novos e interessantes personagens principais (e jogáveis).

O futuro parece extremamente promissor para a série, com base naquilo que estou conferindo em Watch Dogs: Legion, e este jogo mesmo está representando, pelo menos para mim, uma experiência e tanto.

Membros recrutados acabam funcionando melhor nesta ou naquela situação, com base em suas “fichas técnicas”, sendo que cada um deles também pode possuir e utilizar aparatos os mais diversos, incluindo veículos moderníssimos e armas diversas.

Watch Dogs: Legion

Obs: podemos alternar entre os diversos membros de nossa equipe à qualquer momento.

Um pouco da história de Watch Dogs: Legion

Meu review do jogo está, digamos, a caminho. Este primeiro artigo a seu respeito é na verdade apenas algo relacionado às minhas primeiras impressões sobre o mesmo, as quais são, devo adiantar, as melhores possíveis.

Sou fã da série desde seu início, e posso dizer que WDL é uma grande adição à mesma. Talvez, quem sabe, até mesmo o melhor jogo da série. Afinal de contas, a Ubisoft ousou bastante aqui. E que bom!

Watch Dogs: Legion

No ambicioso Watch Dogs: Legion, um grupo terrorista perpetra uma série de atentados em uma belíssima Londres. A culpa de tais ataques acaba sendo colocada no grupo de hackers ativistas DedSec, ao qual pertencemos.

Watch Dogs: Legion

Londres, então, acaba sendo controlada a mãos de ferro por uma empresa privada conhecida como Albion, a qual foi contratada pelo governo para cuidar da segurança da cidade.

Em um sensacional cenário distópico, o jogador acaba então se vendo no meio de um enorme mundo aberto cheio de atividades. Em um verdadeiro “parque de diversões virtual”, repleto de violência, de privações de direitos básicos e também de enormes violações de privacidade (quaisquer semelhanças com a realidade são “totalmente fictícias”).

Agentes da tal Albion passam a funcionar como força policial, no game, e qualquer tentativa de invasão às suas instalações, por exemplo, é sempre repelida com enorme violência (várias missões exigem tais invasões, vale destacar).

Watch Dogs: Legion

Quer dizer, há a tentativa de impedimento por parte da Albion, porém o jogador pode utilizar diversas artimanhas durante as diversas missões primárias e secundárias do jogo, quando necessário.

Watch Dogs: Legion

Podemos fazer uso de qualquer membro recrutado, e através do “Play as Anyone”, podemos então entrar na pele daqueles que outrora eram meros NPCs, e utilizar seus variados aparatos e habilidades, todos eles únicos.

Ação furtiva é sempre uma boa pedida, em grande parte das missões, mas não pense você que divertidos e frenéticos tiroteios estão fora de cogitação – muito pelo contrário.

Watch Dogs: Legion

Além disso, rápidas e divertidíssimas perseguições podem fazer parte do gameplay, tudo isto enquanto ouvimos pelo rádio de nosso veículo (podemos “roubar” qualquer veículo em WDL) as comunicações entre os agentes da Albion e percebemos que nossos perseguidores agem com enorme violência, chegando a lançar seus carros contra o nosso.

O sistema de danos dos veículos é sensacional, chegando muitas vezes a nos forçar a trocar de carro bem no meio de uma perseguição, e podemos claramente perceber o nível de intensidade da perseguição e detecção através de triângulos exibidos no canto inferior esquerdo.

Watch Dogs: Legion

Quando eu disse acima que podemos roubar qualquer veículo do jogo, eu não estava mentindo: você pode utilizar quase todos os veículos vistos nas ruas de Londres, incluindo modelos elétricos e até mesmo os famosos ônibus vermelhos de 2 andares.

Algumas considerações finais

Devo publicar meu review de Watch Dogs: Legion muito em breve, mas confesso que não estava “me aguentando”: eu tinha de escrever algo a respeito do jogo, tão sensacional são suas mecânicas, tão bonitos são seus gráficos (estou jogando no PC), tão divertido ele é.

A Ubisoft acabou se transformando em uma grande criadora de mundos abertos críveis e incríveis, cheios de vida, belíssimos, movimentados ao extremo e também repletos de detalhes.

O mais recente game da desenvolvedora e publisher francesa é um verdadeiro petardo, e o sistema de recrutamento de NPCs é uma adição sensacional. Através dele, podemos trazer para o DedSec praticamente qualquer NPC de Londres.

E vale lembrar que o processo de recrutamento geralmente envolve uma missão secundária na qual geralmente temos de resolver alguma pendência ou problema para o NPC em questão.

Watch Dogs: Legion, sem sombra de dúvidas, é um dos maiores e melhores lançamentos de 2020, e eu confesso, mais uma vez, que estou adorando a experiência por ele proporcionada.

Vale também a pena lembrar que o jogo contará com um componente multiplayer, com modos competitivos e cooperativos, o qual, segundo tudo indica, será lançado em Dezembro, através de um update gratuito.

Vale lembrar que, para PC, o jogo encontra-se disponível na Epic Games Store e no Uplay. Enquanto isso, fique com o trailer de lançamento do jogo:

Pin It on Pinterest