Sea of Thieves. Mar de Ladrões. De piratas, de malfeitores. Mais do que tudo (e posso estar errado), me sinto imerso em uma gigantesca mistura entre MMO e survival. Em um jogo com enorme espaço tanto para o PvE quanto para o PvP.

Sea of Thieves

Aliás, em pouco mais de 5 hora de gameplay, fui morto pelas balas do canhão de outro jogador, e também morri através dos tentáculos de um gigantesco e assustador Kraken.

Não sei se considero Sea of Thieves, jogo lançado em 2018, como um survival, como um MMO, como uma mescla entre estes dois estilos, ou como um jogo totalmente diferente.

Sea of Thieves

O fato é que o título da famosa Rare apresenta ao jogador um belíssimo mundo aberto que pede, verdadeiramente, para ser explorado.

No jogo, você começa do nada. Um simples e mero pirata tentando ganhar algum ouro, “trabalhando” para organizações bastante, digamos, estranhas.

Sea of Thieves

Sobre Sea of Thieves

No game, tudo começa pelo princípio, digamos. Aliás, você é introduzido às mecânicas mais básicas por um fantasma, o que ajuda logo de início a entregar um pouco do tom da narrativa, daí em diante: o sobrenatural estará sempre presente!

Estou falando do Senhor dos Piratas, o qual, em uma ilha desconhecida e paradisíaca, lhe entrega seu primeiro equipamento (uma pistola e uma espada), além de um baú repleto de equipamentos bastante úteis, incluindo lunetas, bússolas e baldes (acredite, você irá utilizá-los).

Sea of Thieves

O ataque do Kraken

O Senhor dos Piratas, também, é quem fornece a você seu primeiro navio, o qual precisa de reparos. Ele está afundando, e você precisa utilizar madeira para repará-lo, a fim de que ele possa cruzar os mares.

Dito isto, partamos para a aventura (talvez este seja um gênero no qual o jogo também deva ser “encaixado”) em si.

Sea of Thieves nos coloca em mares perigosíssimos, repletos de navios fantasma, de monstros, de esqueletos, de seres outros de outros mundos, e também de sereias, as quais muitas vezes, gentilmente, nos levam até nossos navios.

Jogando Sea of Thieves

Minhas primeiras 5, 6 horas, em Sea of Thieves, não foram nada bem. Quer dizer, o jogo é sensacional. Seus gráficos são lindíssimos. O mar, a água: todos estes elementos possuem um aspecto bastante realista. Belíssimo trabalho da Rare, aqui também.

Sea of Thieves

Mas vamos por partes. Temos aqui claramente um jogo desenvolvido para jogatinas em grupo. Grupos de amigos, digamos. Mas mesmo assim, resolvi insistir e até que estava me dando bem.

Sea of Thieves

Vale lembrar que o manuseio dos navios e de todos os seus sistemas está à cargo do jogador: nada das automatizações que vemos em Assassin’s Creed: Odyssey, por exemplo, onde basta apertarmos um botão para que os canhões sejam disparados por NPCs.

Em Sea of Thieves, o jogador tem de ir até o porão, pegar balas para o canhão, carregá-lo, e então apontá-lo para o alvo e disparar.

Sea of Thieves

Tudo no manual

De forma um tanto quanto semelhante, por exemplo, temos de ir até o porão com baldes e enchê-los, caso algum vazamento ocorra, retornarmos ao convés e então jogar a água no mar. Processo este que deve ser repetido até que o porão do navio se esvazie.

Sea of Thieves

Claro, os devidos reparos também devem ser feitos, com o devido e necessário suprimento de madeira, obviamente. Detalhe: para fazer tudo isto, temos que abandonar o timão, e aqui eu recomendo que você lance a âncora, sob pena de bater em rochedos e/ou em postos avançados (ou até mesmo em ilhas).

O mesmo vale para as velas: temos de iça-las manualmente, e também podemos determinar seu ângulo; é também possível içar apenas algumas das velas do barco, ou todas: tudo depende da velocidade que você deseja atingir.

Sea of Thieves

Caveiras no céu

Justamente devido a isto tudo, devo ressaltar mais uma vez, tenho comigo (aliás a própria indústria e os próprios jogadores deixam isto bem claro) que o título é mais fácil de ser jogado em grupo.

Com cada jogador cuidando de determina área/equipamento. Uma pessoa no timão, outra cuidando das velas, outra cuidando dos canhões, caso algum jogador beligerante apareça, e assim por diante.

Sea of Thieves

Claro, estes detalhes todos fazem de Sea of Thieves um jogo e tanto. Um título para ser apreciado por quem gosta de jogos com temática pirata e/ou naval.

De quem gostou de pilotar navios nos últimos Assassin’s Creed lançados, também. Mas aqui, digamos, o buraco é bem mais embaixo, pois temos que realizar coisas não exigidas em nenhum AC, por exemplo.

Sea of Thieves

Fantasmas, perigos, belezas e mortes

Não foi uma nem duas vezes em que me deparei com navios fantasma. Aliás, o jogo todo parece imerso em um clima meio que sobrenatural. Ao navegarmos, não é difícil observarmos nuvens em formato de caveiras.

Nuvens circundadas por relâmpagos que parecem acender olhos mortais sobre nós. Eu mesmo me deparei com alguns navios repletos de seres de outro mundo, sem contar com um esqueleto ambulante que parecia proteger um certo tesouro que eu almejava.

Sea of Thieves

Ah, mas foi um Kraken, primeiramente, que me levou para o mundo dos mortos, onde me vi à bordo de um navio fantasma espetacular. Neste caso, a solução foi solicitar o afundamento total do meu navio e o meu resgate, pelo barqueiro.

Confesso que não percebi o Kraken gigantesco chegando. Quando me dei conta, o mar ao meu redor estava negro e tentáculos começavam a avançar sobre minha pobre embarcação.

Fui até mesmo pego por um dos tentáculos e lançado ao mar. Quando tentei alcançar meu navio, já era tarde demais: ele estava afundando, destroçado pelos braços mortais da enorme criatura.

Em outro momento, em outra sessão, determinado grupo de jogadores resolveu me escolher como alvo, e aí foi uma verdadeira festa: eu havia esquecido de carregar os canhões.

Sea of Thieves

Até tentei ir ao porão, pegar alguma munição, carregá-los e disparar: mas pouco dano infligi ao tal grupo, e acabei também morrendo, aqui.

Finalizando

Mas Sea of Thieves é belo ao extremo. Confesso que não esperava por tamanha beleza e magnitude, em mares tão bonitos e perigosos. O ciclo dia e noite se sucede em meio a águas turbulentas ou calmas.

Parece até que sentimos o sabor e o cheiro do sal, enquanto jogamos, pois o vento sopra muitas vezes com enorme força, estufando as velas belamente e nos impelindo adiante com força extrema.

Sea of Thieves

A água invade o convés, molhando-o de forma magnífica, e o jogo todo é cheio de grandes mistérios, ouro, oportunidades para pilhagens, saques e aventuras.

É óbvio que Sea of Thieves é um jogo ímpar. Não sei ao certo, ainda, se me dedicarei muito a ele. Nem sei bem, para ser sincero, se irei mais jogá-lo, pois como eu disse acima, o jogo foi pensado para ser jogado em grupo.

E eu sou mais do tipo “lobo solitário”. Uma coisa é certa: minha jornada em Conan Exiles provavelmente terminou, enquanto em Last Oasis ela mal começou.

O tempo dirá para que lado o vento irá soprar, mas de uma coisa estou certo: Sea of Thieves é um belíssimo e grande jogo de aventura. Ele certamente merece o nosso tempo.

Pin It on Pinterest