Logo de início, é importante deixar bem claro que Succubus (página no Steam) não é um jogo para qualquer um. Temos aqui uma espécie de hack ‘n slash infernal, cuja protagonista é uma, bem, uma Súcubo, um demônio feminino CHEIO de luxúria.

Recebi acesso a uma versão especial para a imprensa, a qual contém algumas fases extras, ao contrário do prólogo disponível gratuitamente no Steam (clique aqui). Succubus é, também, uma espécie de spin-off de Agony, jogo que contou com grande expectativa por parte da comunidade de jogadores mas que no entanto não foi lá muito bem recebido.

Succubus - Game

Fazendo uso da Unreal Engine 4, e também desenvolvido pela Madmind Studio, obviamente, o jogo ainda encontra-se em um estágio bastante inicial no que diz respeito às mecânicas e ao próprio desenvolvimento como um todo.

Succubus - Game

Trata-se também de um jogo muito bonito. Bem, se é que podemos considerar o inferno “bonito”. De qualquer forma, ressalvas e explicações à parte, o jogo é, sim, muito bonito, e logo de início me fez lembrar de 2 títulos e franquias:

  • Darksiders;
  • Dante’s Inferno;

É como se Succubus fosse uma espécie de “filhote” resultante do cruzamento entre ambos os jogos/franquias acima, com a adição de mais violência, de muitas cenas de sexo (muitas delas interativas, digamos), e também, é claro, de uma proposta mais adulta.

Succubus - Game

O novo jogo da Madmind ainda não possui uma data de lançamento definida, e seu prólogo é bastante curto. De qualquer forma, como recebi acesso a uma versão especial do jogo, pude “visitar” cerca de 4 regiões infernais, todas elas repletas de cenas horripilantes, gritos de terror e monstros diversos passíveis de serem dilacerados pela protagonista.

Jogando Succubus

Claro, é importante também ressaltar que não estou aqui comentando a respeito do produto final, digamos, e a própria desenvolvedora deixa este detalhe bem claro logo no início do game.

Temos como protagonista Vydija, um demônio feminino, a qual possui até uma conta no Twitter. Este spin-off, aliás, conta com reviews muito positivos no Steam, como você verá ao acessar a página do prólogo (link acima).

Succubus - Game

Os jogadores que desejarem, podem também ativar um modo de “censura”, digamos, antes de iniciar a campanha, e serem assim poupados, por exemplo, de visões de nudez, dentre outras coisas: porque, pode ter certeza, ao não optar por tal versão, você irá se deparar com muitas cenas de nudez e sexo explícito.

Succubus - Game

A perspectiva do jogo é em primeira pessoa: naturalmente, você enxerga os braços de Vydija e as armas que ela está empunhando no momento. Há breves exceções, entretanto: a câmera é alternada para terceira pessoa quando a personagem principal precisa escalar paredes ou se enfiar em lugares apertados.

Creio eu que, guardadas as devidas ressalvas, o inferno nunca foi tão “belamente retratado” como em Succubus. É apenas uma pena que toda esta beleza acabe sendo “desperdiçada” no meio da pancadaria toda.

Succubus - Game

Em meio ao fogo, ao bailar das lanças e lâminas afiadas cortando carne enquanto sangue jorra para todos os lados; é um tanto quanto impossível, muitas vezes, observar os arredores.

Succubus - Game

De qualquer forma, Succubus conta com um visual muito bonito (claro, você pode detestá-lo, dependendo de suas convicções religiosas, de seu estado de espírito, etc – nestes casos, é até melhor que você não jogue este game).

Como um jogo de ação, como um hack ‘n slash, o título da Madmind coloca o jogador para literalmente fatiar demônios e algumas pobres almas encontradas pelo caminho. A personagem principal não hesita quando o assunto é sangue, violência, sexo e elementos tais como, por exemplo, sadomasoquismo.

A história ainda por vir

Pouco nos é fornecido a respeito da história do jogo, além daquilo que consta na página do mesmo no Steam e de poucas frases proferidas pela protagonista e também por uma outra figura, masculina a qual não vemos.

O fato é que o jogo ainda se encontra bastante “cru”, digamos, e eu sinceramente não sei quanto tempo levará para que o produto final nos seja entregue.

Succubus - Game

A violência e os combates

A violência de Succubus e as cutscenes e cenas interativas envolvendo elementos sexuais são extremas. Espere por sangue, vísceras e corpos dilacerados espalhados por todos os cantos.

Além disso, quando não está em combate, Vydija pode literalmente torturar pobres coitados espalhados pelo caminho, presos, quase sempre. Aqui, gostaria até mesmo de, mais uma vez, dar um alerta àqueles preocupados com questões religiosas, morais, etc: não jogue o título se porventura você não se sente à vontade com o tema do mesmo e/ou se o que eu disse neste preview fez com que soasse um “alarme mental” negativo, digamos.

Terminando agora com a breve digressão, bem, Vydija pode utilizar uma série de armas, e também conta com alguns ataques especiais bem interessantes. Algo bastante propício, digamos, a um hack ‘n slash.

Succubus - Game

Ela é capaz de utilizar até mesmo poderes especiais que fazem com que chamas sejam disparadas de suas mãos, isto ao mesmo tempo em que é capaz de adquirir armas bem interessantes na “loja” do jogo.

Espadas, machados, lâminas duplas e extremamente “cortantes”, digamos, etc: tudo para que o jogador seja seja capaz de promover uma verdadeira carnificina virtual. E infernal.

Algumas considerações finais

Existem alguns momentos, em Succubus, que são extremamente desagradáveis, à todos os nossos sentidos. Um deles, em especial, eu diria até que seria melhor se ele fosse removido do jogo, pois lida com um tema extremamente complicado.

Fiz questão também, obviamente, de incluir screenshots “normais”, filtradas, neste preview. De qualquer forma, considero que o novo título da Madmind tem, sim, futuro, e pode muito bem vir a ser aquilo que Agony não foi, ou deixou a desejar.

Com seus gráficos bonitos, rodando na Unreal Engine, e com o ótimo trabalho de sonoplastia, Succubus acaba por apresentar ao jogador um verdadeiro espetáculo sanguinolento e, muitas vezes, cruel.

O jogo ainda tem um longo caminho pela frente, isto fica bem claro ao jogarmos uma versão como a que joguei (valendo a pena lembrar que os devidos avisos foram dados no início do gameplay), mas há um público sedento, ávido por ele.

Vamos aguardar.

Pin It on Pinterest