Se você está em busca de algo relaxante, de um indie game bastante promissor, interessante e divertido, você precisa conhecer Cloud Gardens (página no Steam), obra de Thomas van den Berg (Noio Games).

Cloud Gardens está sendo lançado hoje através do Steam Early Access (Acesso Antecipado), e deve permanecer no programa durante mais ou menos 3 meses. Bem, para ser sincero, o build que estou jogando é perfeita e totalmente jogável, apesar de ainda faltar uma ou outra coisinha, aqui e ali.

Cloud Gardens

Vale lembrar que a Noio Games também é responsável pelos elogiados Kingdom e Kingdom: New Lands, dentre outros títulos. Cloud Gardens, por sua vez, é uma espécie de puzzle. Porém, um puzzle bastante leve.

Cloud Gardens

Isto sem contar com seu modo sandbox, o qual disponibiliza ao jogador todas as ferramentas necessárias para que seu jardim em meio às nuvens seja criado, de forma bela e divertida, além de calma.

Sobre Cloud Gardens

O jogo pode ser encarado até mesmo como uma espécie de “brinquedo”, de forma um tanto quanto semelhante àquilo que vemos no construtor de cidades Townscaper, de Oskar Stålberg.

Cloud Gardens

Através do plantio das sementes corretas, podemos transformar os cenários muitas vezes “áridos” e desprovidos de vida a nós apresentados, enchendo-os de vegetação, muitas vezes luxuriante.

Cloud Gardens

Tudo depende, obviamente, da fase em questão, do momento em questão, dos objetos a nós apresentados como meios de suporte e/ou composição dos cenários, etc.

Aliás, é importante destacar o modo sandbox de Cloud Gardens, através do qual podemos dar asas à nossa imaginação e criar jardins ainda mais cheios de vida, ainda mais bonitos, ainda mais variados.

O game encontra-se em um estado plenamente jogável, e apesar de, no momento em que escrevo este preview, ainda não saber seu preço (fique de olho em sua página no Steam – link acima), tenho plena certeza de que trata-se de algo que vale a pena ser apreciado.

Cloud Gardens

Pelo menos para quem aprecia experiências diferentes, únicas, muitas vezes, onde uma natureza luxuriante pode cobrir destroços e resquícios daquilo que, quem sabe, outrora fez parte de um mundo que não existe mais.

Jogando

Jogar o título da Noio Games é bastante simples. Mesmo sua “campanha”, a qual nos apresenta a uma série de puzzles, é extremamente tranquila. Você utiliza apenas o mouse para escolher sementes e objetos que ajudarão a compor os cenários (os tais dioramas).

O mouse também é utilizado para arrastar e soltar diversos elementos propostos (na “campanha”) para os dioramas, de maneira tal a criarmos um conjunto que seja capaz de, quem sabe, cobrir lixo, carros velhos, placas de sinalização, e muitos outros itens, com vegetação.

Cloud Gardens

A “campanha” de Cloud Gardens contará, após o lançamento da versão 1.0 do jogo, com 06 capítulos (Highways, The Junkyard, Rooftops, The Greenhouse, Heavy Industry e Train Stations). Por enquanto, estão inacessíveis os capítulos Heavy Industry e Train Stations.

O objetivo durante a campanha é cobrir o máximo possível dos cenários desolados apresentados, com vegetação. Para isto, ganhamos de tempos em tempos várias sementes, as quais devem ser posicionadas em locais estratégicos.

Cloud Gardens

Tudo para que elas possam cobrir o máximo possível dos pequenos espaços apresentados ao jogador, valendo a pena lembrar que também nos são ofertados diversos elementos, os quais podem ser dispostos conforme bem desejarmos.

Tais elementos podem ser, por exemplo, velhas cadeiras, carros destruídos, placas, garrafas, bonecos, vários elementos feitos de madeira, e assim por diante.

Um medidor localizado no canto inferior esquerdo vai fornecendo, pouco a pouco, o quão distante estamos (ou não) de atingir um certo equilíbrio entre natureza e objetos criados pelo homem.

Mas é óbvio: quanto mais vegetação, e quanto mais variada ela for (lembre-se, de tempos em tempos outros tipos de sementes nos são apresentadas), melhor para nosso diorama.

Cloud Gardens

O modo sandbox de Cloud Gardens

Este modo de jogo é, em minha opinião, a cereja do bolo. Aqui podemos soltar a imaginação, utilizar as mais variadas sementes (trepadeiras, cactos, flores diversas, etc), e criar belíssimas composições.

Tudo, é claro, com a ajuda dos objetos que, durante a campanha, são liberados a conta-gotas. Aqui, temos a liberdade de utilizar a grande maioria deles, sem limitações (estamos limitados apenas pelo tamanho do “quadrado” editável, é claro).

Mas é importante ressaltar que podemos verticalizar nossas “construções”, com níveis tanto acima quanto abaixo, através da inserção de vários elementos que encontram-se à nossa disposição no modo sandbox de Cloud Gardens.

Cloud Gardens

E aí, bem, o limite está na sua imaginação: brinque. Se divirta. Jogue sem pressa. Curta o game com calma, sem pressão, sem necessidade de se ater a estatísticas e/ou pontuações.

O sandbox de Cloud Gardens é verdadeiramente sensacional. Ele permite a seleção de várias texturas para a base do diorama, e também conta com diversas opções de iluminação.

Podemos também optar por diversos elementos diferentes, e decorar o cenário conforme bem entendermos, utilizando também as sementes que bem desejarmos.

Cloud Gardens

É sensacional observar, por exemplo, como a vegetação se expande, conforme vamos adicionando elementos ao nosso pequeno diorama. Como ela cresce, pouco a pouco, meio que buscando cobrir todos os elementos criados pelo homem e ali “descartados”.

Finalizando

Cloud Gardens é um indie game calmo, bonito e com uma trilha sonora pra lá de relaxante, criada por Amos Roddy, o mesmo compositor responsável pela OST da série Kingdoms, de Thomas van den Berg.

Se você curte este estilo de jogo, e aprecia jogar algo que pode dar origem, por exemplo, a cenários dignos de belos wallpapers, bem, eu diria que trata-se de compra obrigatória.

Vá sem medo, e lembre-se de que a Noio Games ainda pretende implementar diversas melhorias e novidades no jogo. Recomendadíssimo!

Fique agora com o trailer do game:

Pin It on Pinterest