Eu gostaria muito de entender determinadas projeções, e até mesmo expectativas, que as empresas fazem e possuem em relação a alguns de seus jogos eletrônicos.

A Ubisoft afirmou, ao revelar alguns detalhes de sua performance de vendas no ano fiscal de 2018, que as vendas de The Division 2 ficaram abaixo do esperado. Frederick Duguet, do departamento financeiro da empresa, chegou a dizer que o desempenho do jogo ficou abaixo das “expectativas ambiciosas” da empresa, principalmente no PlayStation 4 e no Xbox One.

Houve, isto sim, um bom desempenho (pelo menos é o que eu deduzo) no PC, plataforma esta na qual os jogadores acabaram preferindo a plataforma da própria desenvolvedora e publisher francesa (Uplay) em detrimento da Epic Games Store (lembre-se, o jogo não foi lançado no Steam).

Duguet também atribuiu o “baixo” desempenho a “um mercado mais competitivo do que o esperado“. Mas se nos lembrarmos de que Março, mês de lançamento do jogo, não contou com muitos lançamentos AAA, a coisa fica um tanto quanto estranha. Além disso, The Division 2 representou um lançamento e tanto – um dos maiores do ano, sem sombra de dúvidas.

Tom Clancy’s The Division 2

Tudo bem, em Março também tivemos o lançamento de AAAs como Devil May Cry 5, da Capcom, Assassin’s Creed III Remastered, da própria Ubisoft, e Sekiro: Shadows Die Twice, da FromSoftware/Activision, o qual vendeu mais de dois milhões de cópias.

Mas será que as grandes publishers não estão fazendo projeções altas demais? Será que não estão visando lucros exorbitantes enquanto realmente o mercado está bastante competitivo (mas não da maneira que eles entendem – ou querem entender), principalmente com a presença de diversos e também ótimos títulos menores, indie games, etc?

Afinal de contas, o próprio CFO da Ubisoft não identificou quais foram os jogos que mais impactaram as tais “baixas” vendas de The Division 2, jogo que eu, particularmente, adorei.

O PC, além de tudo, parece ter sido a plataforma preferida pelos jogadores, mesmo com a obrigatoriedade do Uplay, uma vez que os jogadores não gostaram muito da exclusividade da Epic Games Store. Além disso, temos também de nos lembrar que em tal plataforma (Uplay), a Ubisoft abocanha 100% das vendas.

E segundo a gigante francesa, a versão Uplay de The Division 2 vendeu 10 vezes mais que o primeiro The Division, lançado em 2016, veja só!

Duguet, entretanto, espera que o desempenho do jogo melhore com o decorrer do tempo, conforme mais conteúdo vai sendo a ele adicionado, como por exemplo a recente “Operation Dark Hours” (disponível a partir de hoje, aliás).

Vale também destacar que a empresa adiou, mais uma vez, o lançamento do aguardado Skull & Bones, mas prometeu 4 novos títulos AAA até o final do ano fiscal corrente, sendo que o primeiro deles certamente é o já anunciado Ghost Recon: Breakpoint (também um exclusivo da Epic Games Store).

Vamos aguardar!

Pin It on Pinterest