LucidityFui só eu que achei Lucidity, XBLA lançado em 07 de outubro/2009, um game “paradão” demais? Não “paradão” no sentido de “sem graça”, ou algo neste sentido. O jogo até que é interessante e inovador (eu, pelo menos, não tinha visto nada do tipo até hoje), mas sua mecânica é no mínimo enjoativa, depois de algum tempo de jogo. E dá sono. Eu, pelo menos, fiquei com muito sono após uns 15 minutos jogando. E olhe que não comprei o game full, falo isto me baseando apenas em sua demo.

O esquema de rotatividade dos objetos disponíveis para evitar que a pequena Sofi caia em buracos ou nas mãos das estranhas criaturas que rondam pelo cenário é meio confuso no início, e você não sabe se o game está sugerindo determinado objeto, nos cantos superior esquerdo e direito, ou se está determinando a utilização dos tais objetos. Este fato, aliado à lentidão com que o cenário “caminha”, faz com que a experiência se torne enfadonha à medida que a dificuldade aumenta e você se vê às voltas com mais e mais “pontos de interesse”, ou seja, com mais e mais lugares onde deve posicionar os “objetos salvadores” que tirarão Sofi de uma enrascada.

Os gráficos são bonitos, e é o típico game ideal para se jogar com crianças (pelo menos para as mais pacientes), não que não o seja indicado também para adultos, é claro. Particularmente, gosto bastante de games que fazem uso de enredos repletos de contos de fadas, sonhos, cenários surreais, etc. Mas Lucidity, para mim, ficou apenas nisso: na demo. E eu continuo aqui esperando por algo similar a Braid. 🙂

Não quero desestimular você, entretanto: não custa nada baixar a demo do game e conferir com seus próprios olhos. O game custa 800 Microsoft Points, ou US$ 10,00. 🙂

Pin It on Pinterest