Posso seguramente dizer que Conan Exiles me fisgou com força. Muita coisa aconteceu desde que publiquei meu primeiro artigo a respeito do survival da Funcom.

Mas vamos por partes. É importante ressaltar que, talvez, muitos itens neste artigo sejam comuns para jogadores já acostumados a títulos pertencentes ao gênero de sobrevivência.

É natural, também, que eu, como marinheiro de primeira viagem, esteja aqui relatando vários detalhes “comuns”, digamos, de minhas aventuras no jogo, detalhes estes que podem (ou não) serem também comuns a títulos semelhantes.

Conan Exiles

Fabricando itens

A fabricação de itens em Conan Exiles pode ser, muitas vezes, um processo bastante complexo. E lento. Por exemplo, para criar couro, você deve primeiro construir um curtume (sendo que sua construção requer alguns outros elementos) e então adicionar cascas de árvore, madeira para a queima dos ingredientes e couro (não tratado) de algum animal.

Já para a fabricação de barras de ferro, é necessário primeiro construir uma fornalha e então adicionar à mesma, no momento da criação, algum combustível (madeira serve) e minério de ferro (em estado bruto).

Conan Exiles

Trabalho duro e cansativo

Na bancada do Mestre de Armaduras é onde você fabrica elmos, armaduras, botas e luvas. Detalhe: há sempre a exigência de algo a mais. Para a fabricação de um peitoral leve, é preciso ter, no inventário, enchimento para peitoral leve e couraça (de algum animal). E para a criação do tal enchimento para peitoral leve acima mencionado, é preciso utilizar couro e barbante. E assim por diante.

Conan Exiles

Ou seja, são processos bastante complicados, que demoram um certo tempo para serem aprendidos, e eu confesso que recorri bastante à web, para pesquisar sobre o jogo (inclusive no fórum da própria Funcom).

Minério de ferro é um grande “problema”, aliás, pelo menos no local onde me encontro agora. Tudo bem que o minério “dá spawn” de tempos em tempos em locais diferentes, mas ainda assim, tenho de suar bastante para coletá-lo. Ele é geralmente escasso.

Armas e ferramentas quebram, também, e você precisa consertá-las ou fabricar novas, utilizando elementos como rochas, ferro, minério de ferro, barbante, fibra vegetal, etc. Tudo tem um porquê. Tudo tem uma explicação. Tudo, no que diz respeito à fabricação, exige paciência, trabalho duro e atenção.

Conan Exiles

Bem, construí uma bancada de ferreiro. É óbvio: estou encarando esta aventura em Conan Exiles como se estivesse no controle do próprio Conan, o bárbaro, e eu queria presenteá-lo com uma espada mais adequada, feita de ferro. Consegui, pois bem, após muito labutar em busca do raro (infelizmente) minério.

Suando horrores

É inegável que Conan Exiles quer que você trabalhe. Duro. Agora, minha casa de dois andares foi expandida, pois incluí um aposento para acomodar a bancada do ferreiro. Isto sem falar em mais espaço para acomodar a “roda da dor” (mas a respeito disto falarei mais abaixo).

Passo grande parte do tempo minerando. Coletando pedras, minério de ferro, etc. Cortando árvores, coletando troncos, insetos (alimento, também), fibra vegetal, ovos, cascas, e mais uma grande variedade de coisas.

Conan Exiles

Meu lar, visto de longe

Tudo isto para manter meu personagem “funcionando”. Isto sem falar que existe, em Conan Exiles, algo chamado “Talentos”: trata-se de “fórmulas” que devemos aprender, gastando pontos de experiência, para que sejamos então capazes de criar elementos cada vez mais complexos e importantes.

Conan Exiles

A roda da dor…

Temos talentos os mais diversos, divididos em categorias tais como, por exemplo, “construção”, “decoração”, “sobrevivência”, “armaduras”, “armas”, “religião”, etc.

Ao gastarmos os pontos de sobrevivência em itens pertencentes a uma das categorias acima, liberamos a possibilidade de construção dos mesmos. Mas lembre-se: desde que tenhamos os recursos necessários em mãos, muitos dos quais devem ser garimpados com muito suor.

Conan Exiles

Sangrando em Conan Exiles

Quis o destino que eu fosse um tanto quanto incauto, em algumas situações, principalmente no início do jogo. Antes de fabricar minha primeira espada de ferro, e antes mesmo de meu artigo anterior a respeito do game, morri muitas vezes através das garras de crocodilos famintos ou então perdi minha frágil vida de exilado para o aço Zamoriano.

Conan Exiles

Acontece que eu estava acostumado demais com jogos de outros gêneros, e acreditava piamente (e erroneamente) que meus punhos, ou até mesmo uma simples machadinha, fossem capazes de derrotar um único inimigo. Ledo engano.

Sangrei, morri, morri e morri novamente. Até que eu deixasse de lado minha arrogância, digamos, e começasse a pensar melhor e a tentar compreender as mecânicas que regem Conan Exiles (e muitos outros jogos de sobrevivência, creio eu).

Conan Exiles

Pouco a pouco, fui galgando “degraus” neste survival espetacular, fabricando armamento e equipamento de proteção adequados, ao mesmo tempo em que expandia meus domínios. Minha humilde casa abriga equipamentos que me são extremamente úteis, além de estar construída em um promontório sobre um vale repleto de recursos.

Agora, sou capaz de enfrentar inimigos os mais diversos, e tenho o enorme prazer de utilizar uma espada de ferro, a qual conta com animações de batalha/ataques diferentes das animações da antiga espada de pedra (a qual ainda permanece em meu inventário).

Saio para caçar, às vezes, de manhã bem cedo e retornando quando a noite já está bastante avançada. Aprendi bastante no que diz respeito ao combate, e na região em que estou agora, consigo derrotar qualquer inimigo, seja ele humano ou alguma besta que ronda o lago logo abaixo (há ali apenas um crocodilo gigante com o qual ainda não consigo lidar).

Conan Exiles

Lágrimas na Era Hiboriana

É um fato inegável que, na maioria das vezes, quando jogamos títulos pertencentes aos estilos survival e MMO, desejamos colocar muito de nós mesmos no personagem principal. No personagem que criamos, e isto vai desde sua aparência.

É como se nos teletransportássemos para dentro daqueles ambientes virtuais. É meio que uma transferência, na qual tentamos inserir em nossos personagens muito de nosso caráter, de nossa personalidade, de nossos costumes, etc.

E foi com tristeza que eu cheguei à conclusão de que precisaria contar com lacaios. E, para isto, eu precisaria torturá-los. Ou seja, tive que ampliar minha casa (que agora já não é tão humilde assim) e construir uma roda da dor.

Conan Exiles

Mas tudo bem, estamos falando a respeito de um jogo eletrônico, e o fato de nos tornarmos, nele, escravagistas (ora, os tais lacaios são na verdade escravos), nada quer dizer a respeito de nosso caráter e modo de agir no mundo real.

Mas foi triste. Foi melancólico, mesmo, me dirigir até um acampamento inimigo próximo, matar 2 deles e massacrar o terceiro com um porrete, até que ele ficasse inconsciente. Estranhamente, me senti triste enquanto o amarrava e o arrastava até minha roda da dor (pain wheel).

Agora ele está lá, girando a roda sem parar, tudo para que “seu espírito seja quebrado enquanto seu corpo é fortalecido”. Ouço seus lamentos todas as noites, juntamente com as risadas da hienas.

Dizem que o processo é longo, e eu agora, consciente do que fiz, mal posso esperar para ter o lacaio sob meu comando. Porém, uma certa tristeza ainda ronda meus pensamentos quando penso no ocorrido. Espero que isto passe.

Algumas considerações finais

Mal posso esperar, também, para “coletar” feras de estimação. Animais que possam ser utilizados em combate, privilegiando-me. Conan Exiles confere grande liberdade ao jogador, e permite que este crie sua própria história, escreva sua própria crônica.

Conan Exiles

Eu ainda fico abismado com o tamanho e com a variedade do mapa. Até cheguei a me aventurar por alguns locais um pouco mais distantes de onde me encontro, e sei que preciso empreender longas jornadas.

Mas não farei isto antes de ter meus lacaios e meus “animais de estimação” (já possuo um filhote de determinada fera – falta o “curral” necessário para seu desenvolvimento).

Não sei ainda bem ao certo como farei em relação aos recursos necessários durante o jogo. Armaduras se desgastam, e devem ser reconstruídas ou consertadas. O mesmo acontece com outros equipamentos e armas, como espadas, por exemplo. Pois bem, digamos que eu esteja em um local carente dos recursos necessários, e minha espada se quebre: como farei?

Conan Exiles

Ouvi dizer que os pets de Conan Exiles podem carregar determinados tipos de carga e, bem, é nisto que estou confiando para minha futura jornada em direção a terras certamente hostis e distantes.

De uma coisa estou certo, porém: Conan Exiles é um daqueles jogos capazes de acabar com a vida social de muita gente. Eu tenho outros survivals em minha conta no Steam, como ARK: Survival Evolved, por exemplo. Talvez eu teste este último quando finalizar minha jornada no título da Funcom. Vamos ver.

O futuro é uma incógnita, e por agora, tudo o que desejo é permanecer imerso no sangue, no suor e nas lágrimas que Conan Exiles é capaz de proporcionar.

Banner - Nuuvem - Review

Pin It on Pinterest