Hoje, 20 de Março de 2019, durante a sessão de abertura do “State of Unreal” na GDC 2019, a Epic Games anunciou algumas novidades e informações bastante interessantes à respeito da novíssima Epic Games Store, loja de jogos digitais para PC que, segundo alguns, chegou para competir com o Steam.

Lineup de exclusivos da Epic Games Store

Para começar, foram anunciados alguns títulos iniciais que serão lançados exclusivamente através da loja. Confira abaixo:

Títulos maiores

Além dos acima, foram divulgadas informações bem interessantes a respeito de outros títulos “maiores” na Epic Games Store.

A Epic Games informou que o lançamento de Tom Clancy’s The Division 2 na sua loja foi um verdadeiro sucesso, e que a Ubisoft trará mais títulos para a mesma, sempre em conjunto com o Uplay (o qual também é um DRM e um launcher, veja bem). Mais detalhes a respeito serão revelados no futuro, segundo a Epic, pela própria Ubisoft.

Também foi confirmado que títulos “antigos” da Ubisoft para PC estão confirmados para o programa de jogos gratuitos da loja, olha só que bacana. E depois de Subnautica e Slime Rancher, mal posso esperar pelas próximas belezinhas que darão as caras na loja.

Epic Games Store

A Epic Games também anunciou uma parceria com a Take-Two, e através da mesma The Outer Worlds, da Obsidian, será lançado exclusivamente na loja. isto sem falar em Ancestors: The Humankind Odyssey, da Panache Digital Games.

Além de todas as ótimas novidades acima, a Quantic Dream anunciou o lançamento de Heavy Rain, Beyond: Two Souls e Detroit: Become Human, também exclusivamente na Epic Games Store: trata-se da primeira vez que tais títulos aparecerão no PC, vale ressaltar também.

Algumas considerações

Após todos os anúncios e informações acima, é fácil perceber que a Epic Games Store está se esforçando ao máximo para atrair o maior número de jogadores.

Seu programa que oferece um jogo gratuito a cada 2 semanas, além disso, certamente contribuiu para atrair um número bastante expressivo de clientes/jogadores: cerca de 85 milhões. É fácil entender que o caminho está aberto, e que outras lojas digitais têm, sim, motivos para preocupação.

Obviamente, ainda faltam à loja/plataforma/launcher recursos que são comuns em outras plataformas, inclusive no próprio GOG, como por exemplo contagem de tempo de jogo, captura de screenshots, cloud saving, etc.

Mas não se trata de nada de outro mundo, e acredito que com o tempo e com a chegada de novos títulos e clientes, tais recursos (e quem sabe quais outros mais) serão implementados.

A própria divisão de receitas da loja, além disso, parece estar atraindo tanto grandes desenvolvedoras e publishers quanto indie developers (veja o caso da Ubisoft, por exemplo).

A loja fica com apenas 12% do total das vendas, e 88% vai para o bolso dos desenvolvedores: algo bem mais palatável que os 30% que o Steam abocanha.

Obviamente, tais percentuais não representam o único motivo para que desenvolvedores e publishers escolham a loja da Epic, e esta última sabe muito bem disso, motivo pelo qual ainda terá de trabalhar bastante, é claro.

Estamos apenas no início da caminhada, a qual será longa até que cheguemos em um ponto em que outros serviços de distribuição digital sejam ameaçados: mas o “processo”, digamos, já começou. As portas já foram abertas, com grande pompa.

É importante ressaltar que alguns dos jogos acima mencionados ainda contam (ou já contaram) com páginas no Steam, o que significa que teremos situações muito semelhantes àquela que ocorreu com Metro: Exodus.

Metro: Exodus

A Epic também revelou que o espetacular shooter Metro: Exodus (já analisado aqui no XboxPlus) vendeu em sua loja, apenas nas duas primeiras semanas pós-lançamento, mais de 2,5 vezes que Metro: Last Light no Steam, no mesmo período de tempo.

Obs: vale ressaltar que o título será lançado na loja da Valve em Fevereiro de 2020.

Outros downloads

A Epic também revelou que o espetacular Subnautica, da Unknown Worlds Entertainment, e Slime Rancher, da Monomi Park, ultrapassaram a marca de 4,5 milhões de downloads, cada um, durante o período em que estiveram disponíveis gratuitamente na loja. Interessante, não?

Finalizando

Eu confesso que estou bastante curioso (para não dizer ansioso) para ver onde isto tudo vai dar. Não é fácil competir com os gigantes já estabelecidos no nicho da distribuição digital de jogos para PC, mas a Epic Games “chegou chegando”, com exclusivos, com jogos gratuitos, com muito alarde e com títulos de peso.

Pin It on Pinterest