Cyberpunk 2077, seguramente, era um dos jogos que eu mais aguardava. Ele era, também, um dos mais aguardados em 2020. Anunciado há mais de 8 anos, o RPG de mundo aberto da CD Projekt Red chegou ao mercado, pelo menos para alguns jogadores, em um estado verdadeiramente lastimável.

A nova IP foi lançada inicialmente para PC e consoles. Mais precisamente, para os consoles da antiga geração, ou seja, PlayStation 4 e Xbox One, apesar de ser também jogável no PlayStation 5 e no Xbox Series X/S (sem falar no Google Stadia).

Cyberpunk 2077

Posso dizer, por experiência própria e também com base naquilo que leio internet afora, além daquilo que colho durante conversas com alguns amigos, que o PC é onde o jogo encontra-se mais, digamos, jogável. Eu mesmo, jogando-o no PC, posso dizer que estou obtendo uma boa experiência (e sei que aqui estou sendo bastante sortudo – felizmente – o que não ocorre para muita gente, infelizmente).

Mas o que estaria por trás do aparente “fiasco” de Cyberpunk 2077 (ou Cyberbug 2020?)? Será que, na verdade, não foi nosso hype excessivo, o qual nos levou a gigantescas expectativas sobre algo que foge totalmente do nosso controle?

Cyberpunk 2077

Será que aqueles que adquiriram Cyberpunk 2077 durante o período de pré-venda não erraram, ao confiar demais no trabalho da desenvolvedora, por mais que o histórico da mesma seja muito positivo, e por mais que ela tenha nos entregue algo tão espetacular quanto The Witcher 3: Wild Hunt, em 2015 (o qual também teve lá sua parcela de problemas)?

Cyberpunk 2077 e problemas que vão além do jogo

Costumo receber muitos jogos para review, e posso seguramente dizer que, até mesmo antes do lançamento, problemas são identificados e muitas vezes corrigidos. Isto antes do “grande dia”, vale lembrar mais uma vez.. Parece não ter sido este o caso, entretanto, com o novo jogo da CD Projekt RED.

Cyberpunk 2077

O RPG que tem como protagonista o mercenário (ou mercenária – o jogador decide durante a customização inicial) V teve seu lançamento adiado, aliás, algumas vezes.

Nos últimos dias, e certamente devido também à reação negativa por parte dos jogadores, as ações da desenvolvedora sofreram uma grande queda, e quem poderia prever algo assim, tendo em vista a geralmente boa receptividade dos títulos da empresa pelos seus fãs (eu incluso)?

Sou também da opinião de que se algo não está pronto, ou melhor, se algo não está devidamente finalizado, então que o lançamento deste “algo” seja postergado. Afinal de contas, alguns meses a mais ou a menos pouca diferença fariam, desde que tivéssemos em mãos um produto 100%. Pronto. Devidamente finalizado.

Cyberpunk 2077

A desenvolvedora polonesa, aliás, divulgou hoje no Twitter uma carta aos jogadores/fãs, na qual, dentre outras coisas, ela pede desculpas pelos problemas. A CD Projekt RED não é boba, e aliás, engana-se quem pensa que a empresa é “boazinha”.

Cyberpunk 2077 - Carta CD Projekt RED

Ela também é uma grande empresa. Uma megacorporação? Talvez. Não como as grandes corporações que oprimem e muitas vezes definem negativamente o destino de inúmeras vidas na trama de seu mais novo jogo, apesar de ela ter sido também responsável por episódios de “crunch” para com seus funcionários.

Sim, ela quebrou sua promessa, e forçou seus funcionários a, digamos, trabalhar além daquilo que deveriam. Ela não é nenhuma “santa”, e nós, como jogadores, jamais deveríamos ter colocado na mesma tamanho peso, tamanha expectativa: de que as coisas sempre seriam 100% OK.

Cyberpunk 2077

O fato de Cyberpunk 2077 ter sido adiado mais de uma vez talvez tenha dito muito a respeito dos problemas que estavam por vir. E ninguém pode se esquecer, em contrapartida, que a CD Projekt RED certamente deve ter sofrido muita pressão por parte dos investidores.

Daí a lançarem algo inacabado, bem, você conhece muito bem o resultado, mesmo que não esteja jogando o game, mesmo que não tenha adquirido o mesmo durante a fase de pré-venda, mesmo que possua interesse no mesmo mas tenha decidido aguardar (o que eu recomendo bastante, aliás).

Atualizações

Se você está lendo este artigo, muito provavelmente joga, primariamente, no PC. Talvez até mesmo já tenha adquirido o novo RPG da CD Projekt RED. Bem, mas como grande parte da mídia e dos jogadores sabem, sites e mídia especializada receberam as versões para consoles do jogo muito tardiamente (pelo que percebi, cerca de 2 ou 3 dias antes do lançamento, quando muito). Ou seja, problemas já eram esperados.

Falta de respeito? Pressão dos investidores? Ambos? Talvez não, pelo menos em relação ao quesito “falta de respeito”. Talvez nós, como jogadores, estejamos mal acostumados, como parte de uma indústria onde as coisas caminham muito rapidamente.

Nós, como jogadores, muitas vezes, esperamos por algo 100%, no dia do lançamento, e nos esquecemos de que vivemos em uma época onde patches (incluindo os famigerados “day one”) são extremamente comuns (a era dos cartuchos ficou para trás, não é?).

Cyberpunk 2077

Na mesma carta supracitada, a CD Projekt RED promete patches para as versões de Cyberpunk 2077, e eu mesmo, no PC, já pude presenciar diversas atualizações aplicadas no mesmo.

A desenvolvedora também promete patches para os consoles ao longo dos próximos 7 dias, além de vários outros (veja na carta acima). Quem joga no PC, de acordo com a carta acima, também receberá vários updates.

Cyberpunk 2077

O modo fotografia em ação

O fato é que deveríamos já estar acostumados com este tipo de problema. Não estou aqui criticando quem saiu gritando e/ou reclamando aos quatro ventos sobre a má performance do jogo, veja bem. Estou apenas tentando dizer que estamos em uma época onde a distribuição digital mudou a forma como consumimos conteúdo (games inclusos).

Mesmo jogos lançados há alguns meses (ou até mesmo anos) recebem lá seus patches, corrigindo um ou outro problema, ajustando um ou outro detalhe, aprimorando uma ou outra coisa. E tudo bem!

Cyberpunk 2077

Ninguém deveria, aliás, adquirir jogos em pré-venda, por mais que os bônus prometidos sejam tentadores (aliás, prevejo muitos bônus extras oriundos desta sequência de problemas em Cyberpunk 2077, como uma maneira de agradar aos jogadores / fãs).

Jogando Cyberpunk 2077 no PC

O PC é a única plataforma que recebeu o jogo para análise com mais antecedência. É a única plataforma, aliás, que está conseguindo rodar o jogo sem problemas impeditivos (dependendo da configuração do usuário, é claro).

Infelizmente, entretanto, se você possui um PC que se equipara aos requisitos recomendados para jogar o jogo no High sem Ray Tracing e em 1080p, bem, você terá problemas, muitos problemas.

Eu possuo uma máquina acima dos requisitos recomendados, e apesar de já ter visto pessoas com configurações semelhantes à minha reclamando de inúmeros problemas, bem, posso dizer que não os presenciei.

Cyberpunk 2077

Claro, presenciei diversos outros problemas, tais como oscilações gritantes na taxa de quadros por segundo, mesmo em áreas com pouca movimentação de veículos e NPCs, e mesmo fora de ação, digamos.

Presenciei, também, NPCs agindo de forma extremamente estranha (segurando armas “invisíveis), e também estranhos comportamentos de veículos controlados por NPCs na bela Night City do jogo (deixo, por exemplo, meu carro ou moto parado, na via, e os demais veículos não se mexem para desviar e continuar seguindo adiante – eles simplesmente param, e uma enorme fila vai sendo formada, paulatinamente).

Agora, pelo menos para mim, é importante dizer que o jogo está plenamente jogável, e creio que este deva ser o caso de muita gente que joga no PC (percebo isto até mesmo através do feed na minha lista de amigos no Steam).

Claro: atingir, com minha configuração atual, os 60 frames por segundo, tem sido praticamente impossível. Mas estou obtendo em média algo em torno de 35 – 50 FPS: já está de bom tamanho, fora das oscilações e com tudo no High.

Cyberpunk 2077

E posso também dizer que estou adorando Cyberpunk 2077, sendo que este, é claro, ainda não é o meu review do jogo. Ao longo deste artigo, aliás, você pode conferir diversas screenshots capturadas enquanto jogo o RPG.

Algumas considerações finais

Muita gente se esquece de que qualquer software, qualquer jogo eletrônico, qualquer produto digital pode (e sinceramente, a grande maioria vai) apresentar problemas, principalmente quando de seu lançamento.

O enorme hype e a enorme espera por Cyberpunk 2077 certamente provocaram os resultados que estamos vendo por aí: choro, gritaria, reclamações as mais diferentes possíveis. Mas venhamos e convenhamos: quantos jogos não são lançados cheios de bugs e problemas diversos? Quantos games não chegam ao mercado praticamente “injogáveis”?

O grande problema é que estamos falando a respeito da CD Projekt RED, empresa conhecida por sempre respeitar seus fãs e jogadores. Mas, afinal de contas, ela não o está fazendo? Ela deixou de se manifestar?

Bugs, glitches, problemas diversos: eles sempre existirão nos jogos: vai do jogador ajustar suas “necessidades prévias” e então lidar com as futuras consequências com maturidade.

E para os mais “apressados”, a CD Projekt RED também divulgou um email através do qual é possível tratar perfeitamente a respeito de pedidos de reembolsos, em todas as plataformas: [email protected] .

É isso, meu caro amigo. De qualquer forma, fica aqui minha recomendação final: não compre o jogo ainda. Aguarde pelos próximos “capítulos”. Pelos vindouros patches. Pelas melhorias. Por mais notícias. Independentemente da plataforma de sua escolha.

Afinal de contas, e principalmente neste ano tão conturbado, não encontramos 200 Reais (ou mais, dependendo) em qualquer lugar.

Pin It on Pinterest