Alguns jogos conseguem provocar sentimentos verdadeiramente únicos. Alguns títulos conseguem ser extremamente relaxantes, ao mesmo tempo em que divertem bastante e representam um verdadeiro espetáculo para os olhos.

Nem sempre devemos nos ater apenas a títulos de guerra, First Person Shooters, jogos de estratégia, etc. Esta é a minha opinião, e o enorme universo dos indie games está aí para nos mostrar que existe muita coisa de qualidade além dos grandes AAA. Este é o caso de Road to Guangdong.

Road to Guangdong

Acesso Antecipado

Road to Guangdong entrará em Acesso Antecipado (Early Access) amanhã, 06 de Junho de 2019, através do Steam. A previsão dos desenvolvedores é que ele aí permaneça durante 2-3 meses, e a versão à qual obtive acesso fornece acesso ao primeiro capítulo do jogo, desenvolvido pelo estúdio inglês Just Add Oil Games e publicado pela Excalibur Games (um dos membros da equipe, aliás, é chinês: trata-se de Yen Ooi).

Trata-se de um jogo com grandes semelhanças com Jalopy (também publicado pela Excalibur Games). Porém, aqui a manutenção é levada menos a sério, ou pelo menos, é algo mais “light”, ao invés do que acontece no jogo da Minskworks.

Road to Guangdong

Lindas estradas, orçamento limitado e uma lata velha

Road to Guangdong é ambientado na China, na província de Guangdong, durante os anos 90. No papel da jovem Sunny, e na companhia de sua tia Guu Ma (sempre resmungona), é preciso dirigir através de belas estradas e lidar com itens como falta de combustível, de óleo, correias que estouram, motores que fundem, problemas com filtros de óleo, etc. Enfim, é preciso lidar com a manutenção completa do carro.

Road to Guangdong

Tudo, entretanto, pelo menos no que diz respeito à manutenção, é bastante light: basicamente o carro acende luzes vermelhas quando algum problema acontece (quando a gasolina ou o óleo estão acabando, por exemplo), e você tem então de resolver o problema, seja por conta própria, parando o carro no acostamento, seja se dirigindo até o mecânico mais próximo.

Road to Guangdong

Acontece que temos um orçamento bastante limitado, cerca de 400 e poucos “dinheiros”, e muitas peças são extremamente caras. É preciso dirigir com enorme cautela, também, pois Sandy, o velho carro da família, além de “beber mais que um Opala”, é um velho carro cheio de problemas.

Ele já está na família há várias gerações, e dirigi-lo é uma tarefa hercúlea. Correr faz com que o óleo seja queimado mais rapidamente, devido à alta rotação do motor, e aí começam os problemas. A gasolina também acaba bem rapidamente, o que torna as visitas a postos de gasolina bastante frequentes.

Road to Guangdong

Felizmente, em tais postos, podemos coletar sucata e então vendê-la aos comerciantes, o que sempre acaba resultando em um dinheiro extra. Road to Guangdong, sendo um jogo focado e ambientado na China, tem todo um clima especial de respeito e honra entre os membros da família, além de diálogos interativos entre diversos personagens.

Herança de família

A missão de Sunny é ir até o restaurante de sua família, o qual ela herdou e que passa por problemas. O grande problema, no entanto, é o carro, Sandy, uma verdadeira lata velha que não cansa de dar problemas.

Road to Guangdong

O restaurante também passa por problemas, e é justamente por isso que você deve ir até lá, obviamente, para tentar ver o que está acontecendo e resolver quaisquer pendências. A viagem, entretanto, será bem longa.

Pneus furam, correias se rompem, o motor esquenta demais, o óleo é gasto à medida que você acelera, dependendo do quanto você encarna o espírito de Ayrton Senna, e a gasolina é também sempre gasta rápido demais. Confesso que durante a maior parte do tempo, não passei dos 40 quilômetros por hora.

Postos de gasolina estão espalhados pelo caminho, mas a distância entre eles é sempre grande, o que exigirá do jogador grande atenção ao carro em si e aos sinais que ele apresenta: luzes vermelhas são constantemente visualizadas, sempre representando problemas os mais diversos.

Relacionamentos complicados

A tia da protagonista nem sempre é prestativa, e o jogo não é apenas sobre dirigir um veículo. Temos também toda uma parte de relacionamentos, de interações, de diálogos e de confusões, até.

Bem, mas a tia de Sunny, além de reclamar demais, sempre representa um teste de paciência para Sunny. Além disso, dignos de nota são os diálogos interativos, com mecânicos, com a própria Guu Ma, com funcionários de postos de gasolina, com aprendizes de Kung-Fu em uma escolha pertencente ao tio da protagonista, e até mesmo em reuniões de família, em paradas para descanso em locais apropriados.

Road to Guangdong

Há inclusive um sistema bastante interessante, através do qual Sunny, mediante questionamentos diversos, pode descobrir pistas que a levarão a melhores diálogos/resultados com diversos interlocutores, facilitando a descoberta de informações e fazendo com que o retorno ao carro seja mais rápido.

Diálogos cansativos “pero no mucho”

É um fato, entretanto, que há muita “encheção de linguiça” durante os diálogos. Tudo é bastante interessante até que conversas meio bobas surgem, colocando em risco a diversão até então proporcionada por Road to Guangdong, afinal de contas, o que mais interessa no jogo, pelo menos em minha opinião, é cair na estrada e lidar com a manutenção da velha Sandy.

Tudo isto nem sempre é cansativo, verdade seja dita, entretanto. Muitas vezes, fazemos escolhas que impactam no desenrolar dos acontecimentos seguintes, e há também muita diversão envolvida, além do fato de sermos capazes de presenciar toda aquela formalidade e respeito chineses.

Road to Guangdong

Finalizando

Road to Guangdong é um jogo muito bonito. Seus gráficos estilizados e seu minimalismo em diversos aspectos o tornam extremamente atrativo para quem adora relaxar em jogos como Euro Truck Simulator 2 e similares, por exemplo. Claro, até que você se enrole com algum tipo de manutenção ou com a falta de dinheiro: aliás, vale ressaltar que tão logo acaba o dinheiro, é “game over”.

Há enorme potencial, aqui, e eu torço para que os desenvolvedores consigam realmente entregar tudo aquilo que prometem. Durante o gameplay, atravessamos diversas áreas interessantíssimas e bonitas, incluindo áreas industriais, cidades, estradas quase desertas, áreas rurais, etc. É tudo verdadeiramente lindíssimo, e o estilo gráfico do game é simplesmente único. Muito bacana.

Road to Guangdong

O jogo ainda conta com espetaculares ciclos de dia e noite, o qual tornam o ato de dirigir mais divertido ainda. Isto sem falar nas belezas transpostas para os gráficos, devido a tal elemento.

Se eu fosse você, ficaria de olho em Road to Guangdong, o qual conta, aliás, com uma muitíssimo bem vinda e típica trilha sonora.

Fique agora com um trailer do game:

Pin It on Pinterest